segunda-feira, 19 de setembro de 2016

TERRORISMO AMOROSO

Todo casado que trai e esconde esta informação merece ser torturado. Todo casado que põe a aliança no bolso para fazer maldades merece um castigo. Nem é para aprender a não trair, mas para aprender a não mentir.

Não custa nada dizer a verdade e admitir que está comprometido desde o primeiro encontro. Para os amantes que experimentam a desconfortável omissão, proponho que se divirtam criando o medo, já que dificilmente o outro lado desistirá do casamento. O medo é uma espécie estranha de respeito.
Veja como desmascarar a silenciosa pilantragem amorosa:
• Mande mensagem às 20h de sábado. Se ele somente responder no dia seguinte é casado.
• A pessoa não entra no seu mundo (porque é casada) nem lhe convida para o dela (porque é casada). Encontros sempre são genéricos em lugares neutros. Peça o seu endereço para enviar surpresas.
• Deixe chupão no pescoço ou marca nos braços. Só o casado terá vergonha.
• Telefone na frente dele para ver como ele lhe nomeou no celular, de repente você descobre que é uma pizzaria.

• O casado é preciso como um relógio suíço. Agenda hora para telefonar de volta: “Te ligo daqui a 20 minutos”. Não atenda e retorne em seguida. Certamente o cara estará ocupado com a sua esposa.
• Enfie, sorrateiramente, uma calcinha no bolso do casaco e avise que ele tem um presentinho pela noite passada. Se ele não devolver a calcinha, é porque jogou no lixo para eliminar provas.
• Se ele consulta o celular logo depois de transar, é casado. Se ele toma banho logo depois de transar, é casado.
• Todo telefonema do casado tem eco. Ele liga do carro ou do banheiro.
• O casado infiel não especifica relacionamento no Facebook. Poste uma mensagem marcando o sujeito. Caso não aceite, é casado.
• Convide para passear no shopping e tente abraçá-lo ou segurar a sua mão. Demonstrando pânico e suando frio, ele é casado.
• Pergunte onde ele trabalha e prometa aparecer uma hora dessas para um café. Na hipótese de ele desaparecer, é casado.
• Conte que você descobriu que tem vários amigos em comum, mas não revele nomes. Se ele não parar de questionar a identidade dos conhecidos, é casado.
• Mencione que vem saindo com outros homens. Na hipótese de ele não se opor ao flerte, é casado.
Esta é a grande diferença entre
o homem e a mulher quando traem. A mulher não mente, jamais diz que não tem um relacionamento. Enfrenta a infidelidade com toda a honestidade.
Coluna Semanal
Publicado no Caderno Donna de Zero Hora
18.09.2016

4 comentários:

Carolina Rodrigues disse...

Depois de ler seu post acabei de entender que meu paquera é CASADO!!!

kelly cristina Chaves disse...

Faltou 1 detalhe:o cara de visita só em horário comercial!

Nair Fersan e Richeli Oliver disse...

Você foi seguramente preciso.

Anônimo disse...

e como descobrir que o casado tem uma amante?