quarta-feira, 21 de abril de 2010

EFEITO NEYMAR



A nova teoria do Rolo Compressor é que a genialidade somente surge da boa vizinhança.

"Boa vizinhança, digo e repito. A fama do bairro depende de seus vizinhos. Nossa ânsia por um salvador nos estraga. Nossa fome personalista subestima a importância do partido. Pensamos na realeza e esquecemos a corte. Procuramos um Messias e desprezamos a religião.

Portanto, o craque não surge sem time. É o time que faz o craque."


Leia mais.

3 comentários:

G. disse...

TEXTO SIMPLESMENTE MÁGICO, MARAVILHOSO! SEM DÚVIDA ALGUMA, A MELHOR DESCRIÇÃO QUE JÁ LI A RESPEITO DO JOVEM NILMAR (E OLHA QUE TENHO LIDO E OUVIDO MUITA COISA...) PARABÉNS, FABRÍCIO CARPINEJAR! NÃO SEI SE É EXAGERO MEU, MAS UM TEXTO TÃO BOM ASSIM SOBRE FUTEBOL, SÓ LEMBRO DE TER LIDO ESCRITO PELO SAUDOSO ARMANDO NOGUEIRA, RECENTEMENTE FALECIDO! COISA DE GÊNIO! SE O ARMANDO ERA O PELÉ DAS PALAVRAS, COM TODO O RESPEITO VOCÊ É O NILMAR!
GRANDE ABRAÇO!

rodrigomadeira79@gmail.com disse...

belo texto, carpinejar!
olha só: escrevi este sonetinho em homenagem
a meu pai (com o pensamento tbm em cabral, "evocação do futebol brasileiro da europa"), que me passou a doença contagiosa e contagiante de ser santos, de sofrer e vencer com o santos. e como sofri! até os 2.000 não vi meu time ganhar nada. hoje me cumprimento por haver resistido, por não haver me entregado à apostasia, um pequeno jó alvinegro.


OS ARLEQUINS

p. antonio madeira, meu pai

rodrigomadeira79@gmail.com disse...

OS ARLEQUINS

p. antonio madeira, meu pai


Paulo Henrique Ganso, Neymar, Robinho e André,
em recordação que não tenho e não se esquece,
trazem a mim – dando astúcia de mão aos pés –Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

Santos endemoninhados, peixes da peste,
tudo o que desfaz no outro e faz em nós a fé,
tudo o que tu, meu pai, em detalhe disseste,
tanto que, no estádio de dentro, em sonho até

cheguei a pensar que um dia eu lá estivesse...
O arqueiro santista alegre se compadece
do que noutros é patético ou garnisé

à arteciranda, o irresistível da maré...
Eu lembro aquilo que não vi e não se esquece,
Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.