sexta-feira, 13 de março de 2015

AMOR E TORTURA

Arte de Edward Burne-Jones

Há uma diferença na relação entre amar e torturar e muitos se confundem.

Amar é ficar satisfeito com a presença. Torturar é ser insaciável.

Amar é sempre dizer que  já tem o suficiente. Torturar é sempre pedir mais e chamar atenção para aquilo que não recebeu.

Amar é conter o ciúme. Torturar é não deixar sair.

Amar é sentir saudade e fazer declarações. Torturar é não mandar notícias.

Amar é assumir a responsabilidade. Torturar é culpar.

Amar é festejar a simplicidade. Torturar é complicar a conversa.

Amar é recordar os momentos felizes. Torturar é lembrar as discussões.

Amar é evidenciar as qualidades de nossa companhia. Torturar é censurar os defeitos.

Amar é acalmar. Torturar é implicar.

Amar é fazer tudo para dar certo, torturar é fazer tudo para dar errado e ainda dizer que avisou do pior.

Quem ama quer ser melhor para o outro. Quem tortura quer ser melhor do que o outro.

Ouça meu comentário na manhã de sexta-feira (13/3), na Rádio Gaúcha, programa Gaúcha Hoje, apresentado por Antonio Carlos Macedo e Jocimar Farina:



2 comentários:

Anônimo disse...

Estou sendo torturada! :/

Valeria Borges disse...

estou me sentindo amada