terça-feira, 10 de março de 2015

NÃO É PENICO

Arte de Zdzisław Beksiński

Sempre que chega um novo aplicativo, há um exagero. Torna-se moda e perdemos os limites do bom senso.

Whatsapp é um dos casos da falta de controle.

Ele tem a importância de um telefonema, o que aumenta sua moderação. Não dá para ficar mandando mensagens de madrugada. Apitará no ouvido do sujeito, criando um pânico desnecessário.
Há a idéia de que ele é um mural digital como o facebook. Mas não, incomoda se não é urgência. E nunca é urgência. Quem tem urgência liga.

E nem vem dizer que a pessoa pode ler quando quer. Todo mundo verifica se a mensagem foi lida e termina chateado se ela não foi respondida na hora.

Whatsapp é para ser usado com reserva. É feito para quem é amigo. Mas está sendo usado como email. Desconhecidos aparecem do nada puxando conversa, trocando vídeos, mandando fotos ou dividindo sua insônia.

Não é porque tem o número da pessoa que isso é uma autorização para metralhar com o whatsapp a todo momento.

Podíamos começar uma campanha: meu whatsapp não é penico.

Ouça meu comentário na manhã de sexta-feira (6/3) na Rádio Gaúcha, programa Gaúcha Hoje, apresentado por Antonio Carlos Macedo e Jocimar Farina:

Um comentário:

Jô Darc Silva disse...

E na era do watts, ligação virou prova de amor. :(