terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

MULHER CATIVANTE

´
* A mulher cativante não recebe o homem com uma longa lista de problemas que ela teve naquele dia.

* A mulher cativante nunca deve rejeitar seu marido em favor dos filhos.

* A mulher cativante sempre avisa onde está e gosta de esperar o marido em casa com comida pronta.

* A mulher cativante sabe que o sexo representa um papel muito importante na vida do marido. Por isso ela sabe também que:
- não pode recusá-lo;
- tudo o que fizer na cama dirá que aprendeu com ele;

* A mulher cativante aceita que o homem se interesse por futebol e pela companhia dos amigos.

* A mulher cativante não desconfia quando o marido trabalha longas horas e chega tarde.

* A mulher cativante não pode exigir que o homem diga que a ama milhões de vezes.

* A mulher cativante tem a obrigação de passar batom e se maquiar e aparecer bonita e perfumada.

* A mulher cativante deve considerar o homem a pessoa mais importante de sua vida. Deve dar-lhe mais valor do que a todas as outras pessoas - inclusive a si mesma.

Você acredita nisso? Tem alguma coisa errada. Retirei todas as frases da revista Seleções, de outubro de 1969, há 43 anos. O nome do texto: "Que é que torna a Mulher Cativante?", do psiquiatra americano Theodore Rubin.

Quem concorda com essas afirmações não é machista, é escravagista.

Você não quer uma mulher, mas uma escrava. Trate de mudar, ou seu destino será o sebo, onde encontrei a revista, ou a delegacia.

Acompanhe meu comentário da manhã dessa terça (14/2), na Rádio Gaúcha, no programa Gaúcha Hoje, com Daniel Scola e Jocimar Farina:

14 comentários:

Mary Cely = Célia Macedo disse...

Ah mas não existem mais Amélias.As mulheres sempre procurando se igualar em todos os segmentos da sociedade.Ao lado de um grande homem existem uma mulher, frases e realidade Bom dia.

Adriana Gonçalves de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana Gonçalves de Oliveira disse...

Pois é já li coisa semelhante em publicações americanas (e tem uma revista Claudia da década de 60 que tem artigo muito parecido com este) e custa acreditar que já fomos assim um dia ... fico pensando o que fazemos e pensamos hoje que nos causará bestial surpresa daqui a 50 anos!!!! Alguém arrisca um palpite?

Kinha disse...

Evoluímos, finalmente!

Joaquim Alberto Vasconcellos disse...

Talvez se fosse feita uma enquete, nos dias de hoje, em meio a homens que acabaram de disputar uma pelada, já "calibrados" por aquela cervejinha refrescante, e lhes fosse pedido que listassem as "qualidades" que homens acreditam ser importantes nas mulheres, muito provavelmente AINDA se ouviria "atributos" como estes de 1969!
Eu, particularmente, talvez elencasse este:
* A mulher cativante tem a obrigação de passar batom e se maquiar e aparecer bonita e perfumada.

Leninha disse...

Meu querido,

Vivi esta época e o que se esperava de uma mulher,era realmente isto.Ainda bem que conseguimos sair desta escravidão!
Bjssssss,
Leninha

Marianna Domenici disse...

Não posso acreditar que isso estava escrito em um artigo, em uma revista.

Tais Matheus disse...

Gostaria que essa prática da "Mulher cativante" estivesse abolida, de fato. Mas assim como lembrou o colega Joaquim A. esses ainda são os atributos do ideal da mulher de hoje. É verdade que a luta pelo direito de igualdade entre gêneros avançou muito, mas não podemos nos enganar... seguimos repetindo papéis, além de trabalhar fora (e ganhar menos por isso). Entristece-me pensar que grande parte das mulheres é responsável pela manutenção deste modelo patriarcal. Enquanto nós, mulheres e homens, que reconhecemos os danos que essa ordem falocêntrica causa a sociedade (e para isso, lembremos do estudos de Simone de Beauvoir - Segundo Sexo), não instaurarmos mudanças na relação que temos com nosso(a) companheiro(a), esse tipo de discurso permanecerá... e o pior, permanecerá velado, escondido sob um discurso de liberdade e igualdade.
Por fim, essa revista é um lixo e sempre foi!

Rafaela Gimenes disse...

Eu juro que fiquei com medo quando comecei a ler!

Gislene disse...

Isto não é mulher, é uma santa.
Será que o homem se tornou mais humano ou foi a mulher que se libertou deste machismo bobo?

Um abraço Fabrício!

Luciana Gonçalves disse...

Mulheres, mulheres...conquistando o seu espaço sem deixar de ser "cativante".

Jéssica disse...

E se eu falar que me MARIDO pensa EXATAMENTE assim?

Gabriela disse...

kkkkkkkkkk....ele só esqueceu de dizer uma coisa: essa mulher cativante sabia fingir muito bem!

Per La Vita disse...

Olá Fabrício!
Estou visitando seu blog e gostei muito e estou seguindo.
Convido-lhe a conhecer o meu: perlavitapage.blogspot.com
Um grande abraço.
Lorena