segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O JARDIM E O QUINTAL


Arte de Fatturi

Não basta ser fiel, tem que ser leal para dar certo.

Foi o que a minha namorada me disse.

A lealdade é tão importante quanto à fidelidade.

A lealdade é o pensamento da fidelidade. A fidelidade é a ação da lealdade.

A lealdade é a amizade do amor. A fidelidade é o respeito do amor.

Há casais que são fieis entre si, mas não são leais, e se distanciam um do outro.

Há casais que nunca se traem, mas tampouco se apresentam: vivem pulando a cerca nos gestos.

Podem, aparentemente, conviver em harmonia, só que não expressam o que sentem, não descrevem suas frustrações, conservam uma fachada até a relação estourar. Cuidam do jardim da residência, descuidam do quintal.

Não cooperam com o entendimento, não são didáticos, colocam a sujeira debaixo da cama, deixam os atritos passar sem mediação.

Parece que estão alinhados, porém apenas não estão conversando.

Não respondem onde andam com a cabeça, o que querem de verdade.

Na separação, descobrirão que não se conhecem, pois jamais descreveram suas emoções mais básicas, sequer revelaram o ciúme e o descontentamento no momento da eclosão.

Lealdade é esclarecer as dificuldades e as rusgas. É uma exposição gradual das diferenças que geram as semelhanças.

Fidelidade é uma vontade do casal diante dos demais, lealdade é mostrar a vontade de cada um no decorrer do tempo.

Fidelidade é cumplicidade, lealdade é intimidade.

Fidelidade é um posicionamento público, lealdade é a vida privada.

Fidelidade é projeção, lealdade reflete aquilo que você é para si. Se contraria seu sonho com o casamento ou o namoro, está sendo desleal, mesmo que seja fiel.

Fidelidade é um passo externo, lealdade é um passo interno.

Fidelidade é honrar o compromisso perante o trabalho e os amigos, lealdade é honrar o compromisso em casa.

Lealdade é expor o que se está pensando, o que se procura, não omitir suas intenções, manter sua companhia atualizada de seus problemas e de suas soluções.

Fidelidade é proteger o relacionamento, lealdade é não esconder o que está acontecendo dentro do relacionamento.

Sem lealdade, o amor cansa, o amor estanca, o amor não cresce.

A deslealdade separa mais do que a infidelidade.

A deslealdade é se trair por dentro.

 
Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, Revista Donna, p. 6
Porto Alegre (RS), 22/09/2013 Edição N° 17561

17 comentários:

Anônimo disse...

Carpi.
Muito bom o seu texto....
Muito real... aconteceu isto comigo... nunca parei para pensar sob este ponto de vista... se eu realmente fosse sincera (leal) talvez o relacionamento nao teria durado o tempo q durou.
Hj aprendi algo mto importante.
Um forte abraco.

Rosália da Rocha disse...

Amei....obrigado por alegrar meu dia com tão belas palavras!

Bela Campoi disse...

Que profundeza! Nunca tinha pensado nisso... Vc sempre genial, Fabrício!

Anônimo disse...

É exatamente como penso.... definição perfeita!

Marielli disse...


"A deslealdade é se trair por dentro." Bom dia poeta! Vc escreveu uma triste verdade... muitas pessoas estão em um relacionamento e nem sequer se conhecem a fundo, não passam de desconhecidos íntimos.Afinal se envolver ..."É uma exposição gradual das diferenças que geram as semelhanças." :)

"Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho."

Abraços adorável poeta.

ana disse...

Perfeição. Se somos leais podemos até ser infiéis, que o outro entenderá, porque conhece a fundo nossos desejos, necessidades, fraquezas. Um casamento onde existe lealdade dá continência ao outro, por inteiro.

Anônimo disse...

Concordo plenamente. Fidelidade é consequência de ser leal consigo e com o outro. Parabéns pelo texto consciente e profundo.

olara, um castelo de sonhos disse...

Texto cravado Fabrício, daqueles de levar para sempre! Beijos no coração!

olara, um castelo de sonhos disse...

Texto cravado Fabrício, daqueles de levar para sempre! Beijos no coração!

olara, um castelo de sonhos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudia disse...

Fabrício, texto belíssimo demonstrando uma diferença tão sutil e tão verdadeira.
Acabei de ler para os meus alunos na disciplina de Direito de Família pois explica bem as diferenças entre o casamento e a união estável. Grande abraço,
Claudia Petry de Faria

Suélyston disse...

Olá, Quer ganhar dinheiro com seu blog?

Participe de nosso site onde nossos membros se cadastram em programas de afiliados, inserem o banner do programa no blog e trocam cliques com os demais membros, assim todos saim ganhando.

Funciona mesmo! Então não perca tempo pois nosso site é limitado a 500 pessoas. Garanta sua vaga!

*Estimativa de lucro de R$400,00 por mês
*Você faz seu próprio horário
*Você faz seu trabalho diário em menos de 1 hora
*Não precisa ter experiência
*Não se trata de marketing multi-ní­vel
*Não se trata de pirâmide
*Sem nenhum custo inicial
*Sem mensalidades fixas
*Sem precisar indicar pessoas
*Sem precisar comprar nem vender nada

Acesse e cadastre-se: www.grupotcb.com

Se tiver alguma dúvida, pode nos enviar um e-mail: contato@grupotcb.com

Att,
Grupo TCB

jaque disse...

Muito bom o texto!

Fanzine Episódio Cultural disse...

REGULAMENTO DO “IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias. As inscrições encerram-se no dia 14 de outubro (2013). Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor entrar em contato através do e-mail: machadocultural@gmail.com

Obs (PS): O tema é livre e aberto a todos de Língua Portuguesa e Espanhola e a taxa de inscrição é de R$5,00 pode ser enviada dentro do envelope.

Favor verificar o recebimento do regulamento em pdf e jpeg. Estarei aqui para novos esclarecimentos. Caso sua poesia seja classificada e você não puder aparecer, a Academia indicará um membro para declamá-la.
O concurso será realizado no dia 09 de novembro, às 20:00hs no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Machado-MG.

Controvento-desinventora disse...

Esse texto é um axioma da relação. É fantástico

Anônimo disse...

Maravilhoso!!

Roberta disse...

Este texto traduz o relacionamento de Frida Kahlo e Diego Rivera, lembrei-me disso na hora em que o li, pois para ambos a lealdade era a base do eterno amor que nutriam um pelo outro.
Adoro seus textos!!!