terça-feira, 21 de junho de 2011

TEMPO É TERNURA

Arte de Jean Dubuffet

Viver tem sido adiantar o serviço do dia seguinte. No domingo, já estamos na segunda, na terça já estamos na quarta e sempre um dia a mais do dia que deveríamos viver. Pelo excesso de antecedência, vamos morrer um mês antes.

Está na hora de encarar a folha branca da agenda e não escrever. O costume é marcar o compromisso e depois adiar, que não deixa de ser uma maneira de ainda cumpri-lo.

Tempo é ternura.

Perder tempo é a maior demonstração de afeto. A maior gentileza. Sair daquele aproveitamento máximo de tarefas. Ler um livro para o filho pequeno dormir. Arrumar as gavetas da escrivaninha de sua mulher quando poderia estar fazendo suas coisas. Consertar os aparelhos da cozinha, trocar as pilhas do controle remoto. Preparar um assado de 40 minutos. Usar pratos desnecessários, não economizar esforço, não simplificar, não poupar trabalho, desperdiçar simpatia.

Levar uma manhã para alinhar os quadros, uma tarde para passar um paninho nas capas dos livros e lembrar as obras que você ainda não leu. Experimentar roupas antigas e não colocar nenhuma fora. Produzir sentido da absoluta falta de lógica.

Tempo é ternura.

O tempo sempre foi algoz dos relacionamentos. Convencionou-se explicar que a paixão é biológica, dura apenas dois anos e o resto da convivência é comodismo.

Não é verdade, amor não é intensidade que se extravia na duração.

Somente descobriremos a intensidade se permitirmos durar. Se existe disponibilidade para errar e repetir. Quem repete o erro logo se apaixonará pelo defeito mais do que pelo acerto e buscará acertar o erro mais do que confirmar o acerto. Pois errar duas vezes é talento, acertar uma vez é sorte.

Acima da obsessão de controlar a rotina e os próximos passos, improvisar para permanecer ao lado da esposa. Interromper o que precisamos para despertar novas necessidades.

Intensidade é paciência, é capricho, é não abandonar algo porque não funcionou. É começar a cuidar justamente porque não funcionou.

Casais há mais de três décadas juntos perderam tempo. Criaram mais chances do que os demais. Superaram preconceitos. Perdoaram medos. Dobraram o orgulho ao longo das brigas. Dormiram antes de tomar uma decisão.

Cederam o que tinham de mais precioso: a chance de outras vidas. Dar uma vida a alguém será sempre maior do que qualquer vida imaginada.




Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, p. 2, 21/06/2011
Porto Alegre (RS), Edição N° 16736

25 comentários:

Kristhianne disse...

Coisa linda!
Letrinhas que me aqueceram a alma...
Acolheram a desilusão e colocaram o meu amor no lugar certo.
O CENTRO

Anônimo disse...

o bom de te seguir pelo Twitter a fora é poder ler coisas que "naquele" momento faz todo sentido pra uma alma desordenada...Tu está sempre de parabéns!
Um bjo de fã.rs

Deby_Jafet

Anônimo disse...

"Casais há mais de três décadas juntos perderam
tempo. Criaram mais chances do que os demais. Superaram preconceitos. Perdoaram medos. Dobraram o orgulho ao longo das brigas. Dormiram antes de tomar uma decisão."

Sabias e corretas!!!!Sou casada a quase 30 anos e isso é FATO!
beth

Andy Salles disse...

Sábias palavras, sempre!

Denise Almeida disse...

Ameiii!

Mima disse...

Que bom seria que o seu texto fosse lido pelo mundo. Eu tenho só 24 anos, mas me assusto com o descartável de hoje. Nada é feito pra durar hoje em dia e eu percebo que isso está tão absorvido no inconsciente das pessoas que os relacionamentos estão cada vez mais descartáveis. Ninguém perde tempo construindo, refazendo, persistindo, acreditando. As pessoas agem muito em benefício próprio. Quando o carro, a roupa, o tênis, o computador ou o cônjuge não lhe serve mais - como se gostaria, dá-se um jeito de trocar. =/
O seu texto me deu esperança. Ainda existe quem pense diferente, quem preze pela doação, pela perda de tempo em favor das causas que valem a pena.
"Dar uma vida a alguém será sempre maior do que qualquer vida imaginada."

Eu amei. Sinta-se livre para passear pelo meu blog. Seria uma grande honra.

milah disse...

Belo..."Perder tempo é a maior demonstração de afeto.", talvez alguns não queiram mais "perder" tempo e acabam perdendo um grande amor. Parabéns!

Thami disse...

O texto certo no momento certo! Sinto-me muito grata pelas palavras. E uma ponta densa de orgulho de "conviver" com os que valorizam o duradouro amor, aquele que não permitimos que adormeça quando escuridão!

Érica, disse...

ufa...perdi o fôlego! texto impecável...sem palavras.

paty disse...

Como é bom saber que ainda existem pessoas que pensam assim... acho que estava descrente disso...esse texto me trouxe esperanças.
Parabéns!Simplesmente lindo!!

Ju Dacoregio disse...

No meio de tantas informações sobre relacionamentos que se acabam, tanta gente maldizendo o amor e afirmando que tudo é efêmero, é maravilhoso ler um texto como esse.

Sexo c/ Amor? disse...

a tal da ansiedade que nos consome. Dia destes, eu debochei de minha irmã... disse que pela pressa, estaríamos "comidas" e prontas para dormir, às 15:00 hrs.
Aí, não sobra tempo pra nada, muito menos pra amar.

Pam disse...

Nossa que maravilha, só parei para ler hoje.
beijo,
Pam

Evilanne disse...

Muito muito bom o texto!
Justamente hoje, que termino o dia, depois de provas da universidade, trabalhos adiantados e tarefas agendadas para toda a semana que vem... Percebo que "tempo é ternura".
Se pudessemos "perder tempo" com mais frequência, sem ser passado para trás ou coisa parecida, seríamos mais humanos... Teríamos mais sensibilidade e até paz de espírito.
Adorei o ponto de vista sobre a duração dos relacionamentos, sempre muito perspicaz!

Ramiro Conceição disse...

Sim..."Tempo é ternura"... por isso:


ALFA DO CENTAURO
by Ramiro Conceição


No escuro, de vez em quando costuro
a bela asa-delta ao canto do catassol
pequeno, lento e dadivoso… ao futuro.

Então às cegas no muro salto… ao alto!
E vou pra Alfa do Centauro em que tudo
é áureo de um ouro sem valor, porque lá

o importante é a expansão do esplendor
que houve, há – e que sempre haverá.

Willian disse...

eu sei que muitos falam isso, mas eu sou teu fã declaro, o senhor mudo a minha vida de verdade tudo que eu era , o meu modo de pensar nas coisas, e eu só vi uma palestra sua, a coisa mais certa que eu sei , é que vou fazer um curso com o senho na perestroika, certo mesmo que não siga essa profissão vai valer muito pra minha vida toda,
muito obrigado por deixa sua luz brilhar e assim acender a minha!

Aninha disse...

Também queria que fosse lido pelo mundo. E já o enviei com os devidos créditos pra minha lista completa rs.
Pra mim foi o tipo das palavras certas na hora incerta.
A poesia e a sabedoria me aquecem neste inverno. E O Canalha é o da vez na minha cabeceira.
Abençoado sejas.

Vinicius Zardo disse...

cara..teus textos, assim teus livros são demais... não tem ninguem que use as palavras da maneira como tu sabe fazer. Parabéns mais uma vez e obrigado por cada texto novo que tu escreve... sempre parece ter sido feito particularmente para cada um e para todos :)

Dalva Maria Ferreira disse...

Tempo é ternura. Casa comigo, FC. Serei sua 2a esposa alegremente fiel e boquiaberta.

Lygia disse...

"Dar uma vida a alguém será sempre maior do que qualquer vida imaginada."

Deu inveja da Dalva... posso ser a 3ª?

Erica disse...

Palavras bem encaixadas e que me levaram a pensar...rs

Susy Guedes disse...

Querido Fabrício!!

Depois deste seu decreto sobre o tempo, definindo-o como "Tempo é Ternura", meu tempo está totalmente redimido - nem mais um segundo considero-o perdido!!

"Dar uma vida a alguém será sempre maior do que qualquer vida imaginada." - Você disse tudo, amado poeta: não deixou nada mais a ser dito por ninguém!!

É reduntante, eu sei, mas preciso registrar o quanto aprecio sua sensibilidade, o quanto me extasio diante do Criador por ter pensado em você assim tão detalhadamente, e na grandiosidade do Amor, doou sua vida à existência, neste fragmento da eternidade, a que chamamos tempo presente.

Quando eu leio o que você escreve, meu coração se aquece, infla como um balão e a alma dança de alegria diante do Infinito e não há outro jeito a não ser registrar aqui minha reverência e gratidão profunda, reconhecendo você e, atrás de si, seu pai e sua mãe, e as gerações que os legaram. Juntos, constituem essa imensa árvore, da qual o Criador faz surgir você, fruto de aroma raro e único, com tantas sementes de paz.

Continue assim!!
Você faz muito bem o bem que faz!!

Obrigada!

Susy Guedes
Curitiba - PR

ana disse...

Meu nome é Ana.
Aonde consigo comprar o livro "tempo é ternura"procurei em varias lojas e n encontro.gostaria mto de ler..obrigada

Anônimo disse...

Eu perco 48hs por dia perdendo meu tempo em um Fórum Espírita.

Danusa disse...

Fortificante. Quando optamos pela família, pelo mimo, pela conversa boba e não apenas pelo trabalho, trabalho e trabalho estamos investindo, investindo em nós, na nossa casa, na nossa família, no nosso casamento, nos nossos amigos, no nosso Eu. Tempo é ternura! Gostei.