terça-feira, 12 de junho de 2012

CARTA PARA MINHA NAMORADA

Arte de Marc Chagall

Eu decorei suas fraquezas, acalmei seus pesadelos.

Conheço histórias de sua infância, dores e repulsas.

Sou sua caixa-preta, sua cópia de segurança, seu diário, seu esconderijo na parede.

Poderia imitar sua caligrafia, poderia escrever sua biografia, listar o material escolar da 5ª série, recordá-la da capa de bichinhos coloridos da cartilha Alegria de Saber.

Você não escondeu nenhuma resposta de minhas perguntas. Nenhuma gaveta para a minha curiosidade.

Nunca se revelou tanto para outra pessoa. Expôs quem odiava no Ensino Médio, quem amava, quais as gafes e as covardias que experimentou na escola.

Confidenciou aquilo que seu pai gritou e que magoou fundo, aquilo que sua mãe omitiu e feriu fundo.

Não tem anticorpos contra mim. Baixou as armas, depôs a mínima resistência.

Se você me escolheu para confiar, devo ter o dobro de tato para falar contigo, o triplo de responsabilidade. Qualquer um conta com o direito de falhar, qualquer um desfruta da possibilidade de errar, menos eu. Sou o que realmente estudou seus pontos fracos e o lugar de suas veias.

Perdi a desculpa do acidente, a vantagem do lapso.

Sou o mais perigoso, portanto tenho a obrigação de defendê-la de mim. Tudo o que ouvi a seu respeito não posso empregar para agredi-la. Cada desabafo que me confiou não serve para nada, a não ser para amá-la.

Não tem finalidade doméstica, nem serventia para fofoca, é uma amnésia alegre: escuto, sorrio e consolo.

Não ouso soprar verdades sem sua permissão. São arquivos protegidos.

Quem ama mergulha em hipnose regressiva, firmamos um código de quietude e cumplicidade, de zelo e compromisso.

Intimidade é um conteúdo perigoso, tóxico, explosivo. Há os casais que esquecem que estão levando a valiosa carga e transformam a catarse em tortura psicológica, em chantagem emocional, em sequestro moral.

Suas confidências morrem comigo ou eu vou morrer nelas. Não podem retornar numa briga. Que eu morda a língua, queime a boca, mas não use jamais seus segredos. Aquilo que você me disse não é para ser devolvido. Todo segredo é um sino sem pêndulo.

Não importa o que faça ou as razões da raiva, é covardia distorcer suas lembranças.

Não posso rifar seus problemas, nem propor leilão dos seus medos.

Minha namorada, minha noiva, minha mulher, meu amor.

Eu prometo cercar seu silêncio com meu silêncio.

Não nasci para julgá-la, mas para me julgar e, assim, merecê-la.




Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, p. 12/06/2012
Porto Alegre (RS), Edição N° 1798

38 comentários:

Lívia Carolina disse...

Apaixonante!!!

IsaBele disse...

Silenciei...

. disse...

maravilhoso *-*

Ane Dasli disse...

Lindíssimo!

António Madeira disse...

Obrigado.
Simples, belo e verdadeiro.

Unknown disse...

Valhaaaaaaaaa!!!!!!!!

Que crônica perfeita!!!!!

Lindaaaaaa, linda, linda!!!!


Sérvula

Sandra Chiechelski disse...

Simplesmente, tudo!

Regina Alonso disse...

que sorte da sua namorada! perfeito!
vc só podia ser um pouco mais bonitinho... mas como boas mulheres não olham cara, vêem coração, cê tá muito bem na fita!
lindo o que escreve, como tudo que fala

Tania Aires disse...

Lindo!!!!

Manuella disse...

Nooossa, que maravilho e apaixonante texto!

Rita disse...

AAAAdoooreeeeiiiii!! é simplesmente lindo.

Daniela disse...

que alma..

Ju... disse...

MA-RA-VI-LHO-SO
É por textos assim que eu, mesmo solteira, amo o dia dos namorados!
Fui obrigada a postar no meu face, mas fique tranquilo, foi com os devidos créditos!!

Brigite disse...

maravilhoso... amei... espero sinceramente estar sendo amada dessa maneira, pq confio dessa mesma forma.

maria, lucia, maria lucia, lucinha, lu... disse...

essa foi a explicação do porque todas as mulheres aqui de casa te adoram!!!

Anônimo disse...

Entre cartões brilhantes de purpurina cheios de corações vermelhos....lacinhos cor-de-rosa...orações para Santo Antonio...finalmente alguém diz de verdade o que é o "namorar" de verdade. Amigo, você é demais!!! Um beijão.. Tutti de BH ( lembra de mim? Minha voz continua a mesma...rs)

Fabíola Lopes disse...

Nossa, maravilhoooso!!!!

Cátia disse...

Mais uma vez PARABÉNS!!!
Sabes traduzir em palavras o que se carrega no coração...
Por isso és o meu preferido.

Anônimo disse...

Amei... Compartilhamos hoje na abertura diária da zero hora (setor cobrança - call center)... Belo, reflexivo, profundo... Reconhecer o outro, começa pelo reconhecer daquilo que representamos na vida deles. MARAVILHOSO

Luciana Gonçalves disse...

Muito bem Carpinejar...confiança e respeito é tudo.

Aline do Valle disse...

A única coisa boa que li e peguei pra mim hoje.

Leopoldo E. Arnold disse...

Muito boa, Fabrício! Guardei essa crônica.
Verdade, mais importante que procurar a pessoa certa é tentar SER a pessoa certa.
Abraço!
Leopoldo E. Arnold.

Anônimo disse...

Apaixonei! Uma verdadeira declaraçao de amor

Daia disse...

Absurdamente bom...Carpinejar sabe sambar na nossa cara, há! Parabéns, pra variar, sempre surpreendente!

Rita Ribeiro disse...

Verdadeira prova de amor. :)

Juliêta Barbosa disse...

Carpinejar,

Não quero dizer o óbvio, nem escancarar a janela por onde vejo desfilar a beleza da tua alma. Prefiro dizer: - o mundo não seria o mesmo sem a tua presença! Desejo-te longa vida para que a nossa tenha salvação. Bjs

Luzia Trindade disse...

Belo!

Rita disse...

"Não nasci para julgá-la, mas para me julgar e, assim, merecê-la".
PARABÉNS!! Como diz a canção: "Se todos fossem iguais à você, que maravilha viver"!
É por essas e outras que a gente fica no eterno paradoxo: seletividade X esperança! rsrsrs
Adorei, como tudo o que escreves
Ah... e parabéns à Cíntia ( que tá com tudo e deve estar pra lá de prosa!)
bjs

Camila disse...

Já li tantas vezes, e toda vez parece ser a primeira. O nó fica na garganta, mas a lágrima sai, aliviada! Lindo, verdadeiro, inspirador e muito confortante. Amar é escrever umacartaassim. Ser amado é recebê-la! Parabéns, Grande Carpinejar!

Lisandra disse...

O Fabricio consegue letrar muitas das coisas que a gente pensa e passa horas refletindo.

Esse texto está soberbo! E diria até mais, o que nele tá escrito pode-se levar para muitas outras relações pessoais caras da nossa vida...

Um beijo, me emocionou muito.

Mandy disse...

Maravilhoso!!!!!
Parabéns pelo dom!
E felicidades, que o seu amor pela esposa não tenha fim e que seus dias de alegria se multipliquem mais e mais!!

Amei o texto!

Tainá disse...

Lindo!

Anônimo disse...

Nossa,que lindo. Parabéns pela sensibilidade. Esse é o verdadeiro amor.

Anônimo disse...

Lindo,cada palavra dá um nó na garganta, lágrimas nos olhos, sorriso nos lábios e um afago no coração.

Marie Motta disse...

Por essas e outras que acredito que antes de amar precisamos ser amigos, fiéis, companheiros e dispostos a doar e receber.

Anônimo disse...

Ahhh chorei!
Que bom seria poder abrir a alma...enquanto isto não acontece e usam o que eu disse contra mim...a flor e todo o seu perfume mantém-se fechado.
Vivi

Anônimo disse...

Perfeiitoo Adoreii Td ..

Rosane disse...

Bela maneira de descrever o amor.
Faça valer cada palavra.


um grande abraço


Rosane