sexta-feira, 8 de junho de 2012

NA PONTA DA LÍNGUA

Arte de Edgar Degas

Verdade não é para agredir. Não é para ferir. Não é para machucar.

Confunde-se verdade com grosseria, com preguiça, com indisposição.

Ser honesto é cuidar do que se diz e como se diz.

Se sua mulher faz um jantar e está horrível, elogie a atitude:

- Fico tão feliz que você fez o jantar para mim.

Se ela insistir com detalhes tipo “O que achou da galinha?”, pode responder:

- Nunca comi uma galinha como esta.

O importante é não mentir.

No sexo, se não goza, não diga isso para seu marido. Fale para ele algo assim:

- Só você entende meu corpo e eu não preciso explicar nada.

Feito! Ele se sentirá o máximo e não perguntará mais nada. O homem nunca pergunta mesmo com medo da resposta.

Em encontro com o sogro e a sogra, tipo Natal, Páscoa, Ano Novo, não banque o juiz. Não estrague a festa, não queira definir o que é certo o que é errado. Se a esposa perguntar:

- Gosta de minha família?

Comente:

- Adoro como você conversa com os pais e o carinho do ambiente.

Deu!

Custa muito ser gentil? Custa sim! Custa pensar duas vezes, desejar duas vezes, amar duas vezes.

A grosseria que é de graça.

Verdade é feita para ajudar. Não há maior verdade do que a delicadeza.

Ouça meu comentário na manhã de sexta (8/6) na Rádio Gaúcha, programa Gaúcha Hoje, apresentado por Antonio Carlos Macedo e Daniel scola:


7 comentários:

vervedirlass disse...

FABRÍCIO, posso dizer que você leu meu pensamento?
Que você plagiou meu pensamento?
Que você tem meu consentimento pra escrever o que eu penso?
Então assim pensamos, você e eu!
E digo mais, se, respeitarmos o próximo como a si mesmo; os valores serão iguais sem ônus mas com bônus de garantias no respeito e amor fraterno!
Daí já dá pra pensar no amor ao "cônjuge"!

Miriam disse...

Nossa vida seria bem melhor, se todas as pessoas agissem assim... Perfeito Texto... Adorei!!!!

Luzia Trindade disse...

Ótimo texto!

Luciana Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Gonçalves disse...

A verdade assusta, eis o motivo que todos acham que é grosseira. O ser humano está acostumado com mentiras.

Regina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Regina disse...

Carpinejar, amo 'tu'______poetas da vida, como você, são raridade no mundo de pedra, de cinismo, de mentiras. Amo 'tu' em todas as suas falas, versos e descon-versos. Me entrego na sua fala, seu escrito, sua simplicidade, seu 'cinismo' e seu amar-permanente______Fico tonta lendo 'tu'. Amo o poeta e o ser incrível que você é. Continuarei amando. Posso? <3<3