terça-feira, 25 de setembro de 2012

MULHERES HOJE

Arte de Roy Lichtenstein
 
As mulheres não telefonam no dia seguinte.

As mulheres somente querem sexo.

As mulheres pedem para pular a preliminar.

As mulheres dormem logo depois da transa.

As mulheres só almejam a ascensão profissional.

As mulheres preferem loiros burros.

As mulheres abandonam seus parceiros de repente.

As mulheres não desejam ter filhos, nada que atrapalhe sua carreira.

As mulheres acreditam que suas mães e suas avós eram umas coitadas.

As mulheres não permitem que ninguém dirija seu carro.

As mulheres confiam que felicidade é se manter ocupada: sair do trabalho para a festa, da festa para o trabalho.

As mulheres recusam homens românticos, carentes e dedicados.
 
 
As mulheres se enxergam envergonhadas diante de demonstrações exageradas de amor, como flores e chocolate.

As mulheres amam mentir e narrar indiscrições sexuais às amigas.

As mulheres gostam de filmes de ação para não pensar muito.

As mulheres largaram aulas de dança para lutar boxe tailandês e Krav Magá.

As mulheres consideram o ciúme um sentimento inferior.

As mulheres abominam a ideia de partilhar a mesma residência. Cada um precisa ter seu endereço, para facilitar separações.

As mulheres odeiam cozinhar, passar roupa ou arrumar a casa, qualquer serviço menor, que não traga rendimentos. E, de modo nenhum, descem com o lixo.

As mulheres já estão enfrentando ratos e matando baratas.

As mulheres apenas aceitam discutir o relacionamento com o terapeuta.
 
 
As mulheres fazem escândalo quando o homem se oferece para pagar a conta, é sinal de submissão.

As mulheres não se importam com a vida afetiva dos outros por absoluta falta de tempo, entretidas demais em resolver seus problemas.

As mulheres não estão dispostas a negociar, é tudo ou nada.

As mulheres não prestam mais atenção em detalhes, como gola desajeitada da camisa ou fio estourado da roupa, dedicam-se aos grandes assuntos emergentes.

As mulheres não se arrependem, não voltam atrás, não sofrem com dúvidas – o ideal é olhar sempre para a frente. A incerteza é para os fracos.

As mulheres não escutam o que a sua companhia fala e repetem as últimas palavras para fingir que ouviram.

As mulheres sentem repulsa de conversar sobre gêneros.

Não é evolução imitar o pior do homem.

Nós é que deveríamos nos igualar a vocês. Nós é que estávamos atrasados em sensibilidade.

Esta igualdade é decadência.




Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, p. 2, 25/09/2012
Porto Alegre (RS), Edição N° 17203

28 comentários:

Ideias de Barbara disse...

Muito boa a sua reflexão sobre a mudança de horizontes da essência feminina. Escrevi sobre este assunto já faz um tempo, em meu blog Ideias de Barbara.
É muito bom encontrar pessoas que estejam pensando como nós.
Parabéns pelo texto.
Se quiser ler o meu o link é este:

http://ideiasdebarbara.blogspot.com.br/2009/04/essencialmente-feminina.html

bjs
Barbara

Aldenora Cavalcante disse...

Mais verdade depositada em um post só referente às mulheres, não há. Tentamos nos igualar em direitos e acabamos virando cópias, literalmente, dos homens.

Daniela Rocha disse...

Péssimo, nossa.

Anônimo disse...

cara, quero fazer 2 comentarios:
a)nao generaliza.
b)e é meio aquele lance, se nao podemos vencê-los ...

Welcome to Mary disse...

Como é bom encontrar pessoas que compartilham o pensamento de que atuaalmente estavamos vivendo um momento de inversão de comportamento.

Lady disse...

Por isso eu amo "ler" vc.
Nem sempre é fácil "ler" certa verdades e principalmente digerir estas verdades.
E eis que ela decidiu honrar o vestido que usa.

Maria Helena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Helena disse...

Talvez na igualdade seja redesenhada nova possibilidade de ser diferente.

Cristal disse...

Concordo com 80% do que você disse. Inclusive já escrevi algo semelhante no que concerne à tendência das mulheres imitarem os homens no que eles têm de mais adominável.

Cristal disse...

Escrevi um texto a um tempo atras intitulado "Pela emancipação do feminino". Fala de algo parecido. Tenho um blog: http://www.faxodeluz.blogspot.com.br/

LOcUrA disse...

a unica coisa que se diferencia é o pênis.

késia disse...

Ai, meu deus, preciso refletir sobre a minha vida...

Ana disse...

Ainda bem que sou mulher da moda antiga.

Quero um homem que me carregue no colo; que me abrace forte e me diga que tudo vai acabar bem; que decida onde a gente vai; que escolha o meu prato; que tome a iniciativa; que não tenha medo de mim. Quero um homem que me seduza, que tire a minha roupa; que me acorde no meio da noite e que de manhã ainda esteja ali.

Helena disse...

Pior mesmo é cada vez mais os homens querem essas mulheres...
Se você gosta de cuidar da casa, de ser carinhosa e romantica eles logo correm, mulher a moda antiga agora é preguiçosa , dependente e submissa...

Luzia disse...

quanto clichê ridículo

Adélia Rocha disse...

Estou com a Luiza! E mais não digo! Eu sou uma mulher que constrói a sua vida... tão simples quanto isso. Não quero guiões, não quero a minha vida dirigida por outro que não eu. A ideia de que a mulher é futil ou que só serve para reinar em casa (leia-se cozinha) ainda está para durar. Infelizmente!

Nadini disse...

amélia que é a mulher de verdade? é isso mesmo, produção?

Julia disse...

decadência é este post

Jéssica Monalisa disse...

O pior é perceber que realmente há pessoas que se encaixam nessas características. Porém, creio que, independentemente do sexo, o ser humano atual preza por valores supérfluos e ignora o essencial. E é bom lembrarmos que: assim como existem mulheres cafajestes existem homens cafajestes; assim como existem homens de verdade, existem mulheres de verdade. Díficil é encontrar.

Nayara Magalhães disse...

Nao me identifiquei, sou homem? Kkkk

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Me identifiquei completamente.
Será que os homens, daqui um tempo, serão iguais ao que somos agora e assim por diante como um círculo vicioso?
Muito bom..Parabéns, Carpinejar!

Anônimo disse...

acho que tem um certo autor que vive na década de 50 hein?
rindo.

correpaula disse...

a culpa é de vocês!!!
vocês nos tornaram assim fazendo parecer que a vida num male way of life é mais fácil....

Laura Silveira Mastella disse...

Nossa... muito clichê e muita generalização. A gente até espera isso de um blog emergente qualquer na internet, mas confesso que esperava um pouco mais de trabalho mental de um cara considerado inteligente como o Carpinejar.

E nao é dor de cotovelo, não, por ter me identificado e não ter gostado. Eu realmente achei o texto injusto (pois não reflete a realidade) e meio sem proposito.

Na verdade, tendo lido a Zero Hora do ultimo domingo, mais especificamente a seção que eu gostava muito, em que o Carpinejar compartilha uma pagina de conselhos amorosos com sua companheira, notei que ela não esta mais la.

Então um texto como esse agora começa a fazer sentido. Quando a gente esta magoado com um fora, tudo toma uma proporção muito grande, e é normal ele culpar a emancipação feminina, exatamente da mesma forma que a gente generaliza e chama todos os homens de cachorros quando leva um pé.

Ah, e aqui em casa também é engraçado: ninguém gosta de fazer o serviço de casa, nem eu nem meu marido. Por isso dividimos. é uma ideia simples mas funciona, você pode tentar no seu próximo relacionamento.

Gisela disse...

Pois bem feito para os homens. Tal homem, tal mulher. Os homens deveriam ter-nos valorizado mais. Agora, o melhor é que os homens tratem de mudar para que nós sejamos encorajadas a voltar ao que éramos. Pois, depois de tanto sermos mal tratadas, nada nos resta. Os homens querem mulher que repare nas golas mal arranjadas? Duvido!

Anônimo disse...

Seguinte, esse negócio de comportamento padrão homem ou padrão mulher já não existe mais. Estamos agora provando de nosso próprio veneno. Antes éramos soberanos e donos da situação. A mulher hoje tem os mesmos poderes que nós. E também faz uma seleção de seus parceiros. normal. No geral somos todos seres humanos vivendo, aprendendo, caindo, sofrendo, vencendo... assim é a vida

Roberta disse...

Pior que é verdade! me encaixo em vários aspectos. Alguns considero exagero de algumas mulheres. =\
E ninguém que eu conheça ama serviços domésticos =D