domingo, 11 de novembro de 2012

SIEDSCHLAG


Você ouve com as pálpebras.
As pálpebras são as unhas dos seus olhos,
pintadas de azul, laranja, preto.

Marcamos de nos ver no alto
do Teatro Municipal,
a meio caminho
entre a comédia
e a ópera.

Seu rosto tremia suavemente
com o ritmo do Viaduto do Chá.
A pressão sanguínea dos passos
na pele, a vibração envenenando.

Os passantes reverberavam
em seu corpo sestroso,
em seus seios fartos,
em suas ancas deliciosas.

A cidade ondulava no vestido.
Você segurava na barra da grade
e oferecia o pescoço
à mordida do vento.

Belvedere:
como se houvesse um mar,
como se houvesse uma serra.

Escorada no parapeito,
seus olhos fecharam
como um longo beijo
na boca do precipício

de São Paulo.

Assim que eu lhe vi
pela primeira vez,
fez cena de ciúme
com as pedras.

Todo viaduto é um amante
apressando o abraço.

Poema publicado no caderno Metrópole
Contracapa, C8, homenagem aos 120 anos do Viaduto do Chá

O Estado de São Paulo
São Paulo (SP), 11/11/12

8 comentários:

Roseli Vaz disse...

Assumir o sentimento, descaradamente, é só para os corajosos, aqueles que mudam as histórias.
Muito bom ver esse encontros, ainda hoje!
A felicidade é contagiante!
Contagiada!

Anônimo disse...

Sweet! I've just received my free minecraft giftcode!

>> Minecraftcodes.info <<

CarinA disse...

Eu te amo, Carpinejar. E também amo, quem te amar. Que sempre haja luz em teu caminho e que a inspiração sempre te transborde! Bjs

Lau Milesi disse...

Olá escritor! Eu costumo ouvir com os olhos.Taí um "dos" meus sentidos em que mais ponho fé.:)

Lindeza de post!

Um abraço.

Leo disse...

Sweet! I've just received my free minecraft giftcode!

>> Minecraftcodes.info <<

ganhar dinheiro disse...

parabens pelo belissimo blog, acompanho o mesmo desde 2010, recomendo a muitas pessoas. Parabens

Luana Bertolazzo disse...

Que bela dança dos sentidos nesse poema Carpinejar. Lindo!
(...) A cidade ondulava no vestido... Sensacional!
Bjs

Iracema Raizer disse...

"TODOVIADUTO É UM AMANTE APRESSANDO
UM ABRAÇO..." ESSA FASE EM SEU POEMA
E DEMAIS ! EO QUE ELA REPRESENTA, É
MAIS QUE DEMAIS! GRANDE!