segunda-feira, 13 de setembro de 2010

BOLACHA MARIA

Arte de Ernst Ludwig Kirchner


Se você considera insuportável namorado que mexe nos seus seios como bolinha anti-stress, se você acha que é irritante o marido que belisca sua bunda, se você não esconde a raiva quando ele se esfrega com as panelas fumegando, ainda não parou para descobrir que o verdadeiro monstro é outro.

As atitudes acima são infantis, incômodas, de alguém que não leu Freud muito menos saiu da fase oral. É falta de cultura, não representa maldade. Nada que um curso de noivos ou reforço de auto-escola não o ponha no lugar. Não indicam o término do relacionamento. Não podemos afirmar que é a gota d'água, o colírio da raiva, o ponto final depois de tantas reticências apaixonadas.

O que não dá para aturar é homem que aperta a bochecha. Vai dar um beijo e estica com força os dois lados.

Ele ensaia um movimento romântico, você chega a fechar os olhos, supõe que irá segurá-la no ar como num tango e, de repente, vem o ataque ridículo do chocalho dos dedos.

A humilhação é inesquecível. Desmoraliza a delicada camada de creme da manhã. Estupra as covinhas do riso. Desencaixa a raiz do molar com o gesto aparentemente simpático.

De carinhoso, não tem coisa alguma. O que aperta uma bochecha merece castigo. O que aperta duas ao mesmo tempo não tem liminar, resta-lhe o despejo.

É o típico sujeito que assiste reprise de futebol (o que acompanha ao vivo não se enquadra como doente). Não é confiável. Não é flor que se cheire.

Flor que não se cheira é cacto. Você não tem um marido, mas um torturador de berçário. É a maior grosseria que existe na vida conjugal depois de palitar os dentes com garfo.

No momento em que o mastodonte pega sua pele, observe os olhos brilhando de arrogância. Repare que ele fará careta (não há como apertar a bochecha sem cara feia). Acompanhe o quanto se dispõe a testemunhar seu sofrimento. Exerce o sadismo em alto grau, não permite sequer que você vire o pescoço, inibe sua cabeça com determinação.

Pois ele está avisando na lata que sobra pele. Mostra exatamente o excesso, aponta com lápis o mapa do botox. Parece que encaminha amostra para análise do laboratório.

O que ele está dizendo é que você é fofa - podemos apertar a bochecha somente de pessoas fofas. O que ele está dizendo é que você é gorda – podemos apertar a bochecha somente de pessoas gordas. Extrapola qualquer ofensa, qualquer apelido, qualquer número errado de calça e de lingerie. Ele está falando - com todas as letras - que seu rosto é redondo. Como Bolacha Maria. Como um vinil. Como uma almofada.

Para garantir a emancipação feminina, necessitamos criar uma delegacia para atender vítimas de aperto de bochechas.




Publicado no jornal Zero Hora
Segundo Caderno, p. 3, 13/09/2010
Porto Alegre (RS), Edição N.º 16457

31 comentários:

Anônimo disse...

Mto Vitoriano o texto acima,
mas enfim, faz parte do ser humano querer regular o comportamento alheio taxando de anormal, infantil ou o que o natural autoritarismo que todos temos em maior ou menor medida ditar.

Viva a diferença!

Anônimo disse...

Porra Carpina!
Eu curto mulher com cara de bolacha... todas minhas namoradas até hj foram bolachudas. E nunca perdi nenhuma por dar uns apertões nas carnes q sobram, mesmo sendo no rosto.

Abs!

Dani Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dani Gomes disse...

Concordo plenamente com a criação de uma delegacia para atender vítimas de aperto de bochechas! É péssimo mesmo.

Mas tenho uma variação do "apertar de bochechas" a sugerir aos homens: segurar o rosto com as duas mãos durante o beijo - passa uma sensação de proteção e dá ao beijo um que rompante apaixonado que eu, particularmente, adoro!

http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

Alana Ávila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tati disse...

A pena é a mesma para mulheres que apertam as bochechas dos homens?

Bjs,

Bitati

Anônimo disse...

Como assim "não esconde a raiva quando ele se esfrega com as panelas fumegando"? Alguém fica com raiva disso? Eu desligo o fogo na hora, e ligo o meu! Abs
Manuela Costa

Maria Tereza disse...

"Ele está falando - com todas as letras - que seu rosto é redondo. Como Bolacha Maria." vc é hilário! Nunca tinha visto por esse ângulo! =)

Ludmila Rodrigues disse...

@Maria tereza putess eu vim comentar so por causa disso. Embora seja horrendo essa historia de beliscar as bochechas, essa sua citação é de dilacerar a vaidade de qq mulher. hsuhsa

Dani Cezar disse...

mas o cara que aperta as bochechas e abre aquele sorriso de felicidade quando encontra a namorada demostra que tem carinho por ela. e carinho faz parte do amor. um apertão carinhoso na bochecha pode começar uma deliciosa brincadeira a dois. e um clima descontraído é essencial num relacionamento. pior é aquele sujeito que chega em casa e vai direto ver TV e nem lembra que a mulher existe. esse, sim, merece uma delegacia!!

beijão!

Anônimo disse...

Haaa Carpinejar, não vejo nada demais apertar as bochechas. O pior é aquele que LAMBE as bochechas ou que morde sua gordurinha local e as chama de "Big Mac". hehehehe

Bjokas
Ana

Laís Bastos da Silva disse...

E o que fazer com namoradas que apertam as bochechas dos namorados? rs

Oria Allyahan disse...

Eu tenho kra de bolacha maria, mas vou sobreviver aos atentados masculinos.

^^

flaviadoria disse...

"Repare que ele fará careta (não há como apertar a bochecha sem cara feia)."

hahahahahaha, muito bom. Esse texto é tão fofo quanto um apertão de bochecha.

cronicasdumasviagens disse...

Ufa, não sou do pior tipo. Só preciso fazer um curso de noivos. haha

Dalva Maria Ferreira disse...

Bem... "The road to hell is paved with good intentions", como me ensinou a grande (e abominável) professora de inglês. Muitas vezes a gente quer agradar, e pisa na bola. Ou na bolacha.

Daiana disse...

Concordo em gênero, número e grau. À cadeia os apertadores de bochechas!!!

Por Roberta Alves disse...

Sou vitima de tais pessoas, como meu namorado hahaha
mas tenho conhecimento do meu rosto de bolacha! rs

Ana SS disse...

Para apertar as bochechas de alguém é preciso deixar de lado todas as intenções sexuais. Por isso é tão humilhante...

Pagú disse...

As pessoas que apertam as bochechas alheias não sabem o trauma que causam repetindo o gesto mais odiado da infância de uma "cara de lua", como eu.

Carpinejar, você arrasa.

Cacá disse...

Numa graduação de insuportabilidade, acho que o pior mesmo é dizer que ela está gorda ou que suas bochecchas estão flácidas. Abraços. Paz e bem.

George Dantas disse...

Bom, eu em particular, ADORO carnes sobrando!

Anônimo disse...

Já eu não considero humilhação, acho que apertar as bochechas, de forma geral e não rotineira, pode significar apenas apertar as bochehcas!
Cuidado para não desencontrar do eixo algo que não está fora!

juliana disse...

Nunca tinha pensado por esse lado, aperto de bochechas é realmente infantil.
Bjos Fabro.

Clarice disse...

Pior que esmagar bochecha é beijo na testa.
Abraço.

Nadine Granad disse...

Uma delícia ler seus textos!...
Adorei!...
Alma feminina quem escreveu ;)

Abraços carinhosos =)

Dani Bender disse...

Fabricio, apertar as bochechas me lembra meu pai...ele q ama fazer isso.
E te digo que quem sabe pela situação ser outra(pai e filha)eu adoro!hehehe

Abraço,

Helena Reis disse...

Adoro esse texto. É bastante diferente, espontâneo e divertido, enfim , é Carpinejar!
Parabéns,cara!
eu tento um pouco http://dropoflemon.blogspot.com/
bj

Juan Ceh disse...

O sujeito que aperta as bochecas alheias, esta dizendo que vc tem belas bochecas a lá FOFÃO! . E isso é triste, muito triste...

Glória P. disse...

Hahahah hilário! Realmente, ninguém nunca havia entendido a minha raiva do "esfregar-se com as panelas fumegando!" Não tem coisa pior do que quando eles ignoram completamente nosso momento "chef" e insistem em pegar na nossa bunda enquanto tentamos picar cebolas!

Anônimo disse...

È isso ai!