segunda-feira, 18 de abril de 2011

O QUASE É TÃO CHEIO DE TUDO

Arte de Wayne Thiebaud


Aquele que não foi amado é o que mais ama.

É o menino que nunca beijou, distraído na sala de aula, capaz de descobrir a direção do vento observando os pelos loiros do pescoço da colega.

É a menina que tem uma única dúvida: até quando devo estender a língua em outra boca? Sem pais, sem professores, sem amigos para perguntar uma coisa dessas.

É o jovem de topete, fingindo que não é virgem no recreio, mas que ainda dorme com o travesseiro entre as pernas.

É a jovem ruiva que se excita andando de bicicleta e engolindo vento.

É o velho na janela que somente conheceu putas.

É a velha vizinha dele que gostaria de ter sido puta.

Os tímidos, os feios, os recalcados, os lindos, os arredios, os brabos; fico pensando em quem silencia suas vontades para não incomodar e têm o silêncio cheio de tremores.

Aquele que ama sem ser amado é o que mais ama.

É a secretária louca pelo seu chefe e que passará a vida anotando recados da esposa dele (há o que confessa a verdade pelo ciúme, e o que guarda toda a verdade na inveja).

É o adolescente que pede para o ônibus encher e assim esbarrar na moça de colar de pérola (há o que consegue puxar conversa, há o que espera ser empurrado).

É o professor que teve uma única namorada e desvia o olhar dos casais se abraçando nas praças (há o que levanta a cabeça com orgulho, há o que baixa de tanto que deseja).

É a faxineira que cuida do vestido da patroa, prende no cabide e não se aguenta: coloca a peça sobre os seios rapidamente temendo que alguém entre (há o que exibe seu corpo, há o que se encolhe para receber outro corpo).

É a casada que anseia jantar uma noite fora para usar de novo o par de brincos do casamento. É o homem que não faz barba para esconder as acnes e as marcas da adolescência.

Ai, como dói quem espera amar. Quem dedica uma vida à disciplina da paciência, torcendo para o sexo melhorar o casamento, torcendo para o casamento melhorar o sexo, torcendo para que o marido não fique bêbado ao menos uma vez, torcendo para que a esposa não reclame ao menos uma vez, dormindo e esquecendo a tristeza, acordando e repondo a esperança, aqueles que resistem e talvez envelheçam sem completar seus sonhos, que respeitam as pequenas alegrias porque podem ser as únicas, que não decidiram se diminuem a expectativa para sair da solidão ou aumentam as exigências para justificá-la.

Como eu amo quem se importa em amar, apesar de tudo. Apesar de tudo.





Publicado no jornal Zero Hora
Segundo Caderno, coluna quinzenal, p. 3, 18/04/2011
Porto Alegre (RS), Edição N° 16674

35 comentários:

Bruninhahh disse...

Amar apesar de tudo...
Amar mesmo que você não conheça totalmente a pessoa... E mesmo assim aceitar seu defeitos...
Amar mesmo que você espere ser notada... E nunca o ser.

Amar simplesmente porque ama e não se importar com o que os outros dizem...
AMAR APESAR DE TUDO...
Muito lindo Fabricio

**Wendy** disse...

ler coisas assim, inspiram.

nem tudo está perdido.

Marcelo Soares disse...

Amar sem importar-se com quem, ou o que, ama, e não esperando algo maior no futuro, apenas amando o presente, mesmo que aquele traga frustrações.

Como **Wendy** disse, 'nem tudo esta perdido'

Abraço

Luis Fernando disse...

vou mandar esse texto pra minha "namorada", Carpina... é bem ela e eu.

nesse caso, eu sou o que ama!

Cyทτiα ทσgυєirα ઇ‍ઉ disse...

Como me disse um amigo uma vez: Deve-se sempre amar, apesar de. Apesar de a outra pessoa não gostar de vc, apesar dela morar longe, apesar de...tudo.

Adorei o texto...

Beijos

Cleyton Cabral disse...

Eu amo ler você. Abs.

Elisa disse...

Ah, Carpinejar... Vc sempre tão sensível aos sentimentos mais singelos. E quando a gente resolve dizer que ama, e a pessoa que achávamos que nos amava se amedronta e vai embora, com a desculpa de que não consegue te amar como vc merece?
Estou sentindo essa dor agora.
Ler seus textos me reconfortam. Me dá a sensação de existe alguém que consegue entender minha alma.
Um abraço!

Mi Lôra disse...

delícia de texto.... obrigada! Começando bem a segunda-feira!

Tay disse...

Me apaixonei por essa crônica!

Mesmo, muito.
Linda até onde foi e parou...

Natalie Bastos disse...

Linda crônica...

Álvaro disse...

Que bonito isso, cara. Meus sinceros parabéns.

Jailton disse...

Parabéns, gostei da parte (há o que confessa a verdade pelo ciúme) revelador. abraços.

Eliane Ratier disse...

tuas palavras, borboletas pousadas no coração exposto em peito aberto, oculto no incerto, vivo, beijo e obrigada

Ana Ribeiro disse...

Que texto delicado, e ao mesmo tempo, tão incisivo quanto às observações que se aplicam a "quase" todos nós. Adoro suas crônicas... Tento aprender e apreender forma e conteúdo, sempre.

milah disse...

Texto forte, mas delicado..."Ai, como dói quem espera amar." Parabéns!

Michele disse...

Porque você sempre é perfeito.

Amo tua escrita.

Um beijo!



http://michele-dos-santos.blogspot.com/search/label/M%20I%20C%20H%20E%20L%20E

carolineprado disse...

Simples e direto. Perfeito!

Carolina disse...

Com certeza, um dos melhores textos seus que já li. Amar apesar de tudo.

Nem precisa dizer mais nada!

Um beijo.
:)

Ramiro Conceição disse...

TÚMULO
by Ramiro Conceição

Procuro o que não foi dito,
mas que está entre o altivo
e o maldito; sim, o inaudito,
que se alcança em saltos,
ao alto, onde mora o cume:
o túmulo – dos costumes!

Pedro Veiga disse...

Maravilhoso texto, gosto da reflexão que traz.
Continue nos presenteando com suas palavras. Parabéns e sucesso.

Ana Maria disse...

Simplesmente lindo...

Vera disse...

....."que respeitam as pequenas alegrias porque podem ser as únicas, que não decidiram se diminuem a expectativa para sair da solidão ou aumentam as exigências para justificá-la"!
O texto é muito interessante. Inspirado, diria mais! Parabéns!

Miii disse...

...amar e não entender, e ainda assim amar.

Dea Carvalho disse...

Chorei. Sem mais.

Rêveur disse...

Putz... acho tão bonita essa sua capacidade de pegar uma coisa que é tão pessoal, um sentimento tão íntimo e muito duro pra quem sente, e dar um toque de delicadeza transformando em cronica-poesia.Essa eu tive que colar pro meu blog, com a devida autoria. Veio num momento que essa coisa de esperar começou a pesar muito nas minhas costas, e serviu pra mostrar que tem mais gente assim no mundo, e também trouxe mais beleza pro meu dia tristonho. Muito obrigada, Carpinejar, por esse sopro de delicadeza.

Ludmila Rodrigues disse...

ainda bem q nao li esse texto qdo o recebi. Teria cortado os pulsos.

Adorei! mas adorei, hoje!

rs
Lindo...

Cristina Lira disse...

Andando pela blogosfera encontrei teu cantinho, este universo aconchegante... tudo lindo por aqui, ameii..

Bjos no coração e boa semana...

Janete Costa disse...

amar sem perda de tempo,mesmo que sem ninguem para amar sempre amar e acima de tudo amar a si proprio para o mundo te trazer o amor.......
puxa mas ta dificil amar viu.......

Sandra disse...

Dizer o que? Lindo, lindo!!

Dita Panul disse...

Texto bom é como este que eu queria ter escrito e ao mesmo tempo parece que você escreveu pra mim (dormindo e esquecendo a tristeza, acordando e repondo a esperança).
Adorei, lindo-lindo.
Beijo.

. disse...

Ah o amor....

Tamara Gavilan disse...

Texto maravilhoso! Palavras cheias de sentimento e verdade, como se você soubesse e sentisse exatamente o que escreve! Como se EU soubesse e sentisse exatamente o que você escreve...

Jaci*Marcela disse...

Fabricio(MinhaVida)Carpinejar
Não é à toa que refiro-me a ti assim.
Lendo isso, sinto-me cada vez mais amante do amor.

By:Ana Jaci AmoRim

Claudinha ♥ disse...

‎"...Como eu amo quem se importa em amar, apesar de tudo.
Apesar de tudo."

Michele Leite disse...

#Feelingstoday! =/