quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

HARÉM

Arte de Osvalter

Para Gustavo

Não compreendo como o homem ainda não descobriu o melhor lugar para caçar.

Não é insano cogitar a academia, onde são comuns as abordagens na partilha dos aparelhos. Tampouco é.

Não é despropositado responder que é o supermercado, em que são normais os pedidos por informações. Também não é.

Assim como não é a balada, não é a piscina, não é a praia, não é um acampamento de estudantes.

Onde as mulheres sempre aparecem, desprezando os anúncios meteorológicos? Pode soar as trombetas de Jericó que não mudarão a rotina. Adiam as cólicas para o dia seguinte e a enxaqueca para outro horário. Não correm o risco de morrer naquele instante.

Elas desmarcam qualquer coisa. Qualquer coisa. Nenhum trabalho, nenhuma agenda supera em importância aquela meia hora.

Sei que não é fácil imaginar uma mulher aguardando, elas costumam transpirar atrasos, trocam a roupa de repente, lembram de mais um detalhe, passam pincel e batom no espelhinho do carro.

Mas o tempo se espreguiça neste local. Acomodam-se nas poltronas e esperam. Aprumam-se nos sofás e cadeiras e esperam. É a verdadeira agência de casamento.

Loiras, morenas, ruivas. Casadas, desquitadas e solteiras. Três gerações no mesmo ambiente. Para todos os gostos, para quem sofre de complexo de Peter Pan, de Édipo, de Electra, de Ozzy Osbourne. Para quem não foi a um analista. Para quem não largou o analista.

Os adoradores dos pés não deveriam faltar. Os adoradores das marcas dos biquínis não deveriam se ausentar. Os adoradores das mãos deveriam largar o amadorismo das fotos na internet.

São ninfas definitivas, esbeltas, descontraídas. Circulam pelo tremor das pupilas como se fossem seus quartos. Abrindo portas, fechando janelas. Maldizendo os trincos, permitindo — inclusive — que mexam em suas bolsas.

Raramente rudes. Raramente grosseiras. No máximo, vão se desembaraçar e pedir licença para buscar água e café. Não encontrará o tipo fatal que volta para casa contando quantos foras deu na noite.

Reina um pacto de cordialidade, uma trégua secreta, um bem-estar improvável. Nada reduzirá o espírito de gueixa. Confiam na seleção natural do endereço. Respeitam urgências esperançosas. Não desmerecem visitantes.

Onde?

Onde as mulheres ficam sem sandálias, saltos e chinelos, com as pernas para cima, confessando seus relacionamentos, suas fraquezas?

Com os braços largados na montaria e cílios carentes.

Não precisará pagar ingresso, consumação, não mendigará uma mesa, não suportará o constrangimento de se movimentar a todo custo e criar amizades instantâneas para ampliar o território, nem terá que esguichar frases inteligentes e espirituosas a cada gole. Não dependerá nem de uma música ou de uma bebida para se soltar. E o mais atraente: não enfrentará blitz e pedágio de amigas, barreiras opinativas que discriminam avanços. Elas deixam seus anjos e guarda-costas na recepção.

Caminham livres dos pais, dos laços familiares, dos vexames.

Onde é esse ponto de franca sedução, de riso e gentilezas fáceis?

Os pecados surgem frescos, meteóricos. Taras, fantasias e bobagens se entreolham, cúmplices.

Com um pouco de acetona, tinta e lembranças serão removidas. Com uma lasca de lixa, contornos e falhas serão corrigidos. Elas falarão mal de seus namorados, de seus ex, avisarão o que desejam com uma objetividade inédita.

Ali aprenderá em minutos o que levaria uma vida perguntando.

Fico abismado quando entro no salão de beleza para fazer as unhas e somente há mulheres.



Crônica publicada no site Vida Breve

23 comentários:

Navivi disse...

Mulheres...Mas nem todas..
Se fosse para me encontrar..
Não estaria lá.
Nunca fiz as unhas em salão de beleza. Pouco frequento.Cortar cabelo sim,mas ultimamente tenho ido ao SENAC (onde há aulas e os alunos fazem estágios em seus cabelos).Tô mais praquela musica do Zeca "a sua beleza é bem maior / do que qualquer beleza/ de qualquer salão/Baby você não precisa/ de um salão de beleza"
O que você frequenta deve ter mulheres assim, a vontade. Aqui perto de casa, na esquina e em quase todas esquinas, tem alguns (alias, saloes de beleza e farmácia pupulam). Mulheres nervosas, umas com horário marcado, brigando por não serem atendidas na hora, outras avidas por fumar ficam de touca na rua..Tá e outras a vontade, falando, e vendo televisão...
Bom...se você acha que no salão está um harem...hehe..okay. Apoveite!

HNETO disse...

Não existe melhor lugar para caçar,
mulher não é caça,mulher é muito mais.
Na academia,na praia,
no salão,na balada:
Somos nós,
machos ocidentais,
o prato do dia.

Mariah disse...

se sua imaginação resistir a ver cabeças lotadas de papel alumínio?? vai fundo!

Vivi Kley disse...

Bárbaro como sempre!!!!!
adorei o complexo de ozzy!!!!
beijao!

angela disse...

E isso aí, mesmo as mais arredias tem seu dia de salão.

Renata Luciana disse...

os salões são os bastidores, a coxia, é ali que o espetáculo começa. Não gosto da idéia, são sempre penetras.
Sugiro um café no ponto em frente.

Pri... disse...

Não me imagino conhecendo um pretendente que adentra o recinto me encontrando numa situação tão vulnerável quanto a de um salão de beleza. Há de existir mistério antes para despir com gosto depois... ;-)

Beatriz disse...

adentrar aos nossos mistérios, nos invalidaria a graça.

Anônimo disse...

Cortar cabelo no SENAC??? PUTS, seu cabelo não deve ser lá essas coisas. Ainda bem que não vou te encontrar em nenhum salão! Fabrício fez uma observação inédita. Talvez pela cultura, quase recente, em que homem relamente não pode se cuidar esse tanto.

Anônimo disse...

Acho que essa estratégia só rende quando você tem a habilidade de sentir-se confortável em situações ODDS. Aí você pode desfrutar, passar por homo, fazer colegas de decoração, elogiar a unha, pegar no pulso... GRANDE idéia. Daqui para sempre vou fazer as unhas no salão. Ponto finalk.

juliana disse...

Então o salão virou point de caça?
Prefiro frequentar esse lugar para fazer o necessário que toda mulher precisa para se manter em dia, desta vez tive que discordar de vc Fabro.
Bjossssss.

Poliana Paiva disse...

Aqui no Rio os homens têm medo de entrar em salão.

ana disse...

Salão de beleza, Fabro ? sem essa, salão de beleza é o lugar mais chato do mundo. O que me diz de uma livraria ? Lá sim estamos vulneráveis, prontas para ouvir alguma coisa inteligente.
Bjs
ana

Raiana Reis disse...

Bom, todas as observações feitas foram bem pertinentes e acredito que a mulherada toda sabia o nome deste local antes do final do texto, vamos as considerações: um homem em meio a um salão de beleza quase não seria notado e não se engane... apesar da aparente "não existe hora pra acabar' na maioria das vezes não vemos a hora pra sair correndo pra outros compromissos... eu ainda opto por um serviço 'delivery', onde é feito em casa sem o stress da espera.
Concluo, salão de beleza não acho point para azaração, mas com certeza vc descreve como ninguém todos os trejeitos femininos.

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei muito do texto, Fabrício!

Mas as mulheres se intimadariam
com a presença dos homens
no salão de beleza... : )

Um beijo,
doce de lira

Jééh disse...

nossa a cada texto seu tenho a impressão que você conhece o universo feminino mais que nós, mulheres, seria rtealmente muito bom se todos os homens tivesse o mesm olhar, mas aí eu já estou pedindo demias né mesmo?
adoreei o texto.

ps: as primeira que reparo numa pessoa são as mãos, então se não estiverem com as unhas bem feitas já é um ponto a menos comigo :P

Karin disse...

Esperto... Não é por nada que George Roundy pegava todas...

Ivi Medau disse...

Hummmm...salão não é uma boa, querido! (risos)
Não estamos nem um pouco receptivas naquele momento. Acredite!
Nossa, acabei de me imaginar com mechas de esmalte fresco no cabelo por causa de um bonitão que entrou no salão...hahahahahha (um horror!)

Um beijo!

Bruna Landim disse...

Para ser sincero, nunca gostei do cabeleireiro, mas você tem razão, de fato lá é harém, perfeito para caça. Mas, não gosto do ambiente, do cheiro e da fofocaiada, porém todo harém tem a sua diversidade.

Um grande abraço!
sou uma admiradora dos seus textos.

fernanda barreto disse...

seu espertinho.
;)

Maria Tereza disse...

Fica abismado ou inebriado?? O universo feminino é muuuuito interessante! Confessa! ;)

Matheus disse...

Amo o universo feminino! Mas sempre que vou a um salão de beleza cortar meus cabelos, me sinto um pouco "invasor"...aqui no Rio, não sei onde ir, já que não sou de praia...boate eu acho muito trabalhoso, as mulheres estão sempre em vantagem, cercadas da "proteção" das amigas, me sinto avaliado a cada segundo, acho pouco natural e vantajoso apenas à mulher...realmente...adoro livrarias, mas nunca encontrei uma mulher aberta a conhecer novas pessoas numa livraria...para o tímido, se aproximar é difícil!

Salum H. disse...

Lendo Harém lembrei de uma situação que passei fim de 2009 em Florianópolis, estava com uma amiga que não via a um tempão, e tinha resolvido passar a ultima semana do ano com ela, até para colocarmos o assunto em dia...num destes dias, quase véspera de reveillon ela me chamou cedo e disse:Levanta...levanta...vamos comigo para não perdermos tempo. Eu saltei e num pulo estava pronto..saímos...nesta época as avenidas da ilha ja estão lotadas...e ela vira aqui , ali e acolá e chega:
INSTITUTO DE DEPILAÇÃO.
O que??? vc me acordou as 7 da manhã em plenas férias na ilha, para vir com vc na depilação??
Que delicia...pouca roupa, muita pele e muita mulher dourada, com marquinhas ali aqui e acolá...rsssss...
Que delicia..cheiro bom...papo bom...energia boa...quase optei por passar o resto do dia ali...não fossem os poucos pêlos que tenho iria até fazer depilação por partes, para estar o dia todo ali, no Harém.

P.S. Balada gay é tbém um ótimo lugar para caçar. Afinal qual o melhor amigo de uma mulher? Sempre um gay.