sexta-feira, 16 de março de 2012

CONDENADO PELO AMOR

Arte de Gustav Klimt

Quando amamos não escutamos o fora. Não escutamos que ela ou ele não nos deseja de verdade.

Não entendemos os recados, as indiretas, as diretas.
Se alguém ama você e você não ama essa pessoa, você está ferrado!
O amor platônico é um grude.

Ela vai persegui-lo por um bom tempo. Talvez toda a vida.

Você pode avisá-la que não tem chances, que não adianta insistir, que não é por mal.

Ela ficará ainda mais encantada com a dificuldade, a ponto de encher sua caixa de mensagens com frases românticas de superação, tipo: “Não sabendo que era impossível, foi lá e fez”.

Você não atende mais nenhuma ligação dela. Nenhuma das vinte. Primeiro, deixa tocar; depois, põe no silêncio; em seguida, desliga na cara.

Ela dirá que está ocupado, e que compreende o excesso de trabalho.

Você desmarca cinco vezes um encontro.

Ela irá concluir que foi coincidência.

Você decide ser mais contundente e passa a ser grosseiro, ofender, falar baixarias.

Ela fará interpretações terapêuticas, explicando que você está com raiva, e quem tem raiva ama.

Você pode barrá-la no orkut, no facebook, no twitter, no email.

Ela tratará de dizer que é medo de um relacionamento sério.

Você pode mudar de estratégia e ser educado, explicar uma por uma de suas razões com toda a paciência.

Ela entenderá que sua calma é um sinal de que finalmente vem aceitando a paixão.

Você declara que só quer ser amigo dela.

Ela é capaz de rir e acreditar que já é um começo

Não existe escapatória. Quem ama entende o que quer e faz o que quer. Inventa desculpas no nosso lugar, cria desculpas para continuar amando.

Ouça meu comentário da manhã de sexta (16/3) na Rádio Gaúcha, programa Gaúcha Hoje, apresentado por Antonio Carlos Macedo e Daniel Scola:

14 comentários:

Samara disse...

Isso é paixão, Carpinejar.
A paixão é cega e surda - só não é muda, nunca.
O amor, mesmo platônico, põe o bem estar do outro em primeiro plano e não causa incômodo. O amor entende e acata as decisões alheias e se afasta, se recolhe em concha. Observa de longe e torce, se acreditar em algo, ora.
Vai estar sempre disponível. Vai sempre acalentar a esperança de um milagre tolo. Mas o amor, o amor não é cego, não. ;)

simone gallego disse...

A Samara diz por mim!
O amor protege, respeita, aquieta e pacifica dia-a-dia a dor!
Eis o amor!

bj

Arthur Neto disse...

Muito legal!

Se alguém te ama e você não ama essa pessoa, você está ferado! Mas acho que se é ao contrário você está mais ferrado ainda! rs ou não?

Caroline Luft disse...

Concordo com a Samara!

Luciana Gonçalves disse...

Quem ama não tem pressa. Realmente incomoda na esperança de viver o grande amor desejado...Não se cansa nunca, mesmo exaustivamente cansado de amar.

Maria Helena - Londrina disse...

Adoro suas crônicas Fabrício. Contudo, nesta eu concordo com o que a Samara e a Simone Gallego disseram, sem mudar uma vírgula!

ana disse...

Só quem já amou desesperadamente sabe que todas essas palavras são verdadeiras. O que a Samara descreve parece mais uma relação de amizade.

Pricila disse...

Ah... a idealização! Coitado do amor que vive sendo coroado como o sentimento supremo, evoluido... que tudo suporta!
Na verdade, o amor vira negação da realidade. Deliciosa obsessão!
Tô contigo Fabro!
Bjo, bjo, bjo!

andrea disse...

Escreveu tudo o que estou sentindo. Doi muito amar e não ser amado. Ficamos cegos diante de tanto sofrimento.

ana disse...

Andrea,uma das coisas que podemos fazer com um amor não correspondido é retornar toda essa energia amorosa para nós mesmas. Como ?
Fazendo alguma coisa bem difícil com esta energia extra, como aprender um instrumento musical, dança, uma nova lingua, etc. Depois de um tempo, além de esquecer o amor, você terá um charme a mais. Bjs

Bibiana Barrios Simionatto disse...

Uma coisa posso dizer com toda a certeza do mundo:
O amor é insano!

Anônimo disse...

Estou nessa situação a pessoa me ama e eu não a amo.
Me identifiquei muito com seu texto.

E agora o que fazer??

Beijos

DFL

Anônimo disse...

Aconteceu comigo até sexta-feira qdo ela surtou e tornou-se agressiva. Resolvi bloqueá-la no FB. O pior é que ela voltou para mim no carnaval e declarações de amor foram feitas por +1 mês. Ela mora 1200km de distância. To me esforçando para não ligar ou escrever pra ela. Amei muito!!! Sofri demais!!! Postarei como anônimo por ela. Pois foram grandes momentos em minha vida. Os olhos se abriram!

JefersonOliveiraNascimento disse...

eu to na fase de encher a caixa dela de mensagens e d nada adianta....