terça-feira, 14 de maio de 2013

DIETA PARA O OLHO GORDO

Arte de Escher

Meu pai me alertou hoje de manhã:

- Filho, não fique dizendo que está feliz, não mostre sua namorada, não mostre seu sucesso, olha o olho gordo!

Assim não descrevemos nossa alegria por medo da inveja.

Não apresentamos quem a gente ama, não contamos os nossos melhores momentos, por medo da inveja.

Não nos declaramos aos amigos, para a família, não ficamos rindo à toa por medo da inveja.

Não falamos que transamos a noite inteira por medo da inveja.

Não espalhamos as boas notícias de nossa vida por medo da inveja.

Não contamos sobre uma promoção aos colegas por medo da inveja.

Não exibimos roupas e móveis novos por medo da inveja.

Por medo da inveja, a gente se esconde e se protege.

Por quê?

Por que temos que guardar o que é mais precioso e revelar o que não tem valor?

Para ninguém roubar nossos sentimentos?

Não está errado deixar de viver pela inveja?

A tristeza a gente faz questão de expor. Já disfarçamos o contentamento para não esnobar.

Pode me invejar. A inveja envelhece.

Ouça meu comentário na manhã de terça-feira (14/5) na Rádio Gaúcha, programa Gaúcha Hoje, apresentado por Antonio Carlos Macedo e Jocimar Farina:

6 comentários:

Fer Borges disse...

Como faço para linkar seus artigos no Face??? =) Adorooooooo, parabéns pelo de hoje, mandou suuuper bem. Abraço de uma fã.

Larissa Diehl disse...

Carpinejar, concordo com o seu pai, inveja é foda!!!!!!

Suzy disse...

Maravilhoso seu texto!

Estava pensando sobe isso hoje mesmo!

eduardo lopes disse...

Parece que o face(feliz)book diz o contrario, ou aquilo eh so para desviar o olhar engordativo, como o olho grego, chamando atencao para coisas menores e desviando das alegrias maiores?

ana disse...

Dizer que é feliz hoje no Brasil é quase uma afronta aos bons costumes, pois todo mundo que a gente conversa està f....
Nao é preciso nao viver para que os outros nao tenham inveja, viva mas nao conte.
Eu nao conto, nao gosto de provocar inveja nos outros.
Eles nao ficarao felizes de me verem feliz , ficarao torcendo pela minha derrota. E a sensacao de me sentir invejada é
contrària à minha necessidade de criar harmonia .

Jéssica Lauermann disse...

Simplesmente perfeito!