quarta-feira, 23 de julho de 2014

PADRINHO DO DIVÓRCIO

 Arte de Eduardo Nasi

O terapeuta guarda sigilo, e apenas ele pelo jeito.

Virou mania nas discussões de relacionamento empregar o terapeuta como argumento. Ele é sequestrado, citado, profanado dia a dia.

Ao brigar com sua mulher, estará debatendo com ela mais seu terapeuta. São sempre dois contra um. É um ménage psicológico.

Qualquer problema do casal e já se joga a opinião do terapeuta. É um recorte e cole infinito de máximas do consultório ao longo dos desentendimentos de casa.

Dos naipes da disputa, ele surge como um Curinga do convencimento, um fiador das decisões. Quando se perde o domínio, é chamado espiritualmente para reverter o quadro e socorrer sua crença.

Ele é o novo Messias da consciência, só que seus consultados não respeitam o segundo mandamento e tomam seu santo nome em vão.

“Não é o que pensa o meu terapeuta!” é uma das ameaças mais freqüentes nas DRs.

Ou seja, pode discordar de sua esposa, mas não do terapeuta dela. É o voto de Minerva no permanente desempate que é a vida a dois.

Em briga de casal, não se mete a colher, mas se mete a todo instante o psicanalista. O que é um último  recurso para trazer credibilidade para a ofensa.

— Ele diz que eu tenho razão.

— Ele concorda comigo.

Mais honesto fazer terapia de casal, pois você já vem sendo atendido indiretamente, sem nenhuma possibilidade de contraponto e defesa do seu contexto.

— O terapeuta não entende por que não me separo. Eu é que insisto.

Por afirmações como esta, que é criada rejeição à toa das consultas.

Você pretende se salvar denunciando o terapeuta.  Depois não ache estranho quando sua companhia ficar com raiva do divã e se opor à análise. Você acaba de entregar ao marido que ele está contra seu casamento.

Não cuide do que fala ao terapeuta, e sim cuide do que fala sobre o terapeuta.





Crônica publicada no site Vida Breve
Colunista de quarta-feira
23/7/2014

2 comentários:

Janice Amaral disse...

kkk
Adorável, como sempre...

Jullyana Martins disse...

Verdade! hahaha ótimo texto!

Já estou seguindo seu blog!

Tem post novo lá no blog! Vem conferir!
http://sindromedaeradeouro.blogspot.com.br/2014/07/nao-era-voce.html

Beijos!