sábado, 10 de julho de 2010

INSÔNIA

Veja a entrevista completa concedida a Jô Soares no programa da Rede Globo na madrugada de sábado (10/7).


Parte I


Parte II


Parte III



Parte IV

48 comentários:

Ana Pérola Pacheco disse...

foi excelente! uma das melhores entrevista que vi nesses últimos dias, semanas! =)

juliana disse...

Ameiiiii a entrevista, como sempre você arrasou Fabrício e a Cínthya estava mais linda que nunca.
Sua eterna fã, aquela que te agradecerá pela vida toda por ter sido meu cupido.
Bjosss.

Laís disse...

Cadê o resto da entrevista?
Adoro você, Carpinejar, mas a entrevista teve deslizes machistas dos dois lados.
Jô Soares não deixou você desenvolver o que você trazia de mais interessante: suas opinões sobre a mulher, ciúmes, bulliyng... Ele estimulou mais as 'bobagens' para fazer a plateia rir...
Abraço,
Laís (Salvador-BA)

Anônimo disse...

Infelizmente Jô Soares conseguiu ressaltar as futilidades e impediu uma deliberação inteligente, relevante. A conversa ficou infantil, quando sabemos que você tem opiniões belíssimas sobre temas tão interessantes. Deixou um gostinho de quero mais!
Adoro seus textos e ideias sobre a vida.
Abs!!!

@renimonteiro

Victor Jordao disse...

Cara... sinto muito que você sido entrevistado por aquele boçal. Mas suas idéias foram muito inteligentes, pena você em grande parte ter sido atrapalhado. De qualquer forma, parabéns.

@victorjordaob

Emerson Donizeti Batista disse...

O Jô tentou fazer bullying contigo, mas conseguiste reverter 'os golpes'.
Parabéns, do fã
@emebatista

Thainá Rosa disse...

Já é a segunda entrevista tua no Jô que eu assisto e que ele não te deixa se aprofundar nas ideias.Lembro de ter assistido a uma participação tua no Sem Censura que foi impecável! Sem comparação!
De qualquer forma essa foi bem divertida,ri muito! ;)

Guilherme Cruz disse...

http://www.youtube.com/watch?v=2RTExM17gu8

Três partes, uma pena o Jô mesmo, já não aproveita mais nenhum entrevistado decentemente.

Ale.Fachinelli disse...

Decepcionante a entrevista. O Carpinejar é muito mais do que isso que aparece no Jô. Que pena.

Sole disse...

Tem mais né!!!! Eu n vi ontem, dormi :P

alessandra disse...

nunca gostei do Jô mas entendo que participações deste tipo sejam importantes. pena que, como é esperado, ele não tenha te deixado falar sobre o que te fez ir lá.
onde teremos outras oportunidades? beijão!

Anônimo disse...

Entrevista muito engraçada eu não parava de rir quando assisti,parabéns ao Fabrício excelente blog,flow abraço.

Camyli Alessandra disse...

gostei da entrevista e entendo que teve que ser uma entrevista mais alegre pelo horario que é apresentada.

Ana Luiza disse...

Oi Fabricio, não sei. Eu era fã do Jô , mas de uns tempos pra cá, sinto que ele apaga seus convidados, e você é tão brilhante escritor, escreve coisas que encantam tanta gente, e não parecia à vontade sentado lá.
Mas de toda forma, valeu pra divulgar o teu belíssimo e brilhante trabalho.
Eu adorei o livro !
bj gde

Larissa Barros disse...

Adorei a entrevista!! ARRASOU. Mesmo morrendo de sono, fiquei até o fim!!
beijo

Matheus disse...

Não sabia que você iria estar no Jô, senão teria visto!
Adorei essa parte, mandou muitíssimo bem :D
Queremos a outra parte da entrevista, heim?!

Sou seu fã!
@mmedeirosbr

nadiafontes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nádia disse...

Muito boa a entrevista!! Eu assisti ontem e ri muito! Parabens!

Rodrigo disse...

Tchê!

Curti bastante a entrevista, tanto que por msn convidei 2 pessoas para assistir. Mas esperava mais sobre o livro, o que o Jô não deixou.

Abraço!

Laís Bastos da Silva disse...

o Jô até é engraçado, mas é um pé no saco, poderia ter deixado você falar mais sobre suas opiniões!

MOISÉS POETA disse...

sou seu fã de carteirinha , mas acho que a entrevista teve muitos momentos apelativos .
o que ofuscou um pouco o seu nivel cultural,
que sei que é altissimo.

continuo seu fã ...

Marko disse...

Desceram tanto o cacete no Jô via Twitter ontem pela entrevista c/o Carpinejar q fiquei curioso p/ver a tal manipulação maquiavélica da qual teria sido vítima o mesmo. Lá fui eu assistir e... sinceridade?

1) Ok, a entrevista foi hilária mas

2) Ele não encostou 1 arma na cabeça do Carpinejar pr'eler se soltar daquele jeito rs;

3) O Carpinejar aliás me pareceu não só nem um pouco constrangido como muitíssimo à vontade.

O ponto é q nem tanto me surpreendo c/as imagens idealizadas q as pessoas constróem em suas cabeças mas principalmente como, qdo a realidade se esfrega na cara das mesmas, estas elaboram os mais "criativos" contorcionismos mentais pra encaixar a fantasia q construíram.
No caso aqui sobrou pro entrevistador ser taxado como "culpado", "manipulador" ( o q às vezes ele é mas não no caso desta entrevista ) por deixar o rei se desnudar, o q, dado os assuntos e as formas c/q os mesmos foram abordados na entrevistas pra mim é mto significativo à respeito dos preconceitos morais e comportamentais q os críticos à essa entrevista carregam e não assumem.

ana disse...

Entrevistar você foi um desafio para o Jô. No final os dois se sairam muito bem.Parabéns

Camilla Francih disse...

Parabéns Fabricio!!!! mto boa a entrevista...to lendo o seu livro mulher perdigueira e to adorando!!!!

Carla disse...

Adorei a entrevista Fabrício !! Dei boas risadas. O Jô não é dos melhores mas te deixou bem a vontade e a entrevista correu como um papo descontraído, não esperava que você desse conselhos sentimentais nem divagasse sobre relacionamentos embora muitas pessoas tenham ficado nessa expectativa. Valeu para divulgar seu trabalho. Pena que é globo, eca !! Parabéns !! Por vc ! Pela Cínthya que é uma companheira e tanto ! Bjs pra vcs!!

Mulher de Fases disse...

'O homem perde muito tempo provando que é homem'...excelente observação.Perdem tanto tempo nisso qdo podiam aproveitar esse tempo se dedicando à coisas que realmente importam e valem à pena.
As mulheres agradecem.
Bjs

Planeta Melancolia disse...

engraçado pácaramba

Priscila de Jesus Viana disse...

Na minha casa falei para todo mundo que vc ia dar entrevista no Jô. Eu, meu noivo e minha sogra assistimos e até rimos algumas vezes. Suas observações são inteligentissimas, mas me pareceu que o Jô estava debochando. Talvez ele não entenda e por isso acha melhor debochar. Muitas colocações suas inteligentes e ele achando graça. Sinceramente, não entendi o Jô. Queria mais das suas ideias na entrevista, queria que vc falasse do seu relacionamento com seus filhos, sobre seus livros anteriores e todas as coisas lindas e profundas que vc escreve aqui e no twitter.
Um grande beijo da sua fã

Anita disse...

assisti a primeira vez ue vc foi no jo, e agora a segunda...não sabia que vc tinha um blog!
Adoro seu trabalho, parabens!

http://www.valvulaaberta.blogspot.com/

Mariana disse...

Pouca poesia e muita baixaria!

Marcus Vinicius Batista disse...

Carpinejar, meus parabéns pela entrevista. Estou lendo a Mulher Perdigueira. Criativo e sensível como sempre. Uma ressalva: ele poderia ter te deixado falar mais sobre a obra em si. www.conversasedistracoes.blogspot.com

Cor de Rosa e Carvão disse...

Curti pá caraiô essa entrevista. Tanto que vou ver a primeira e quando voltar a Porto, comprarei Canalha e a Mulher Perdigueira. Pronto!

jefhcardoso disse...

Fabrício, eu assisti a esta entrevista no dia da primeira exibição, na sexta feira. Gostei muito. Você se saiu bem. Como ponto alto eu achei a parte em que você chama o Jô de hetero-metro-homosexua, ou seja, metrogay. (sorrio).
É incrível ver o efeito Jô em seu trabalho. O seu blog deu um salto de seguidores de sexta pra cá. Algo que eu que sempre acompanho as evoluções do blog pude notar. Imagino que esta exposição terá um grande efeito também sobre a campanha de divulgação do Mulher Perdigueira. Sucesso!

Abraço do Jefhcardoso

●๋•Duda disse...

Achei a entrevista engraçada...
Mas você quase nao falou nada do livro, o que foi uma pena! Tantas idéias, tantas teorias inteligentes e tudo ficou mais nas piadas...
Como faço jornalismo, sei bem o pq aconteceu tudo isso.
Conheci o seu trabalho pela Ana Carolina, diva minha, e sou sua fã desde entao. Parabéns pelo novo livro, acabo de ganhar do meu namorado e estou encantada!
beijos e sucesso...
www.twitter.com/dudasiqueira
www.roteirodaminhavida.blogspot.com

Mônica Correia disse...

Excelente entrevista!!!!!!!!! Adorei!!! Bjs de uma mulher perdigueira.

Ivi Medau disse...

Olá, Fabrício!

Querido, acredito que o Jô não estava num bom dia..rs. Definitivamente, não soube extrair o melhor dos assuntos que seriam abordados.
Anyway....isso acontece mesmo.
Agora, quanto à mulher perdigueira:não acredito que é necessário enlouquecer o outro ou a si mesmo pra se convencer que existe amor entre os dois.Pela primeira vez, discordo de você...rs A poesia vem encher de laçarotes algo que no dia a dia de uma relação, vai de uma chateação ao inferno completo.
Porém...é lindo ver o quanto vc é capaz de enxergar todos os lados da questão e ainda lançar um olhar mais descontraído.Acredite,todas as mulheres ciumentas se sentiram compreendidas e o melhor: acolhidas, salvas do apedrejamento.

Um beijo!

Ivi

Ixra.a disse...

Assisti no Jô. E embora vc tenha muito o que dizer - e sabe dizer na escrita - achei que se deixou "entreter" pelas piadas e achei a entrevista bem boba - com o perdão da palavra. Com todo respeito, pois curto seus escritos.
Um abraço, meu caro!

Aline Viana disse...

A entrevista foi muito boa!!!!!!!! Houve momentos hilários. Valeu a pena esperar até tão tarde.

Beijos

Ramiro Conceição disse...

INSÔNIA
by Ramiro Conceição



Não dormir - é sonhar!
Porque o olhar aberto
- além da eternidade
no rosto de um morto-,
é um bonito grito moço,
vivo - sempre-querido!

Anônimo disse...

Fabricio, foi demais !! Voce conseguiu colocar o ego do gordo no lugar dele, olha que tarefa árdua ein !!???

A profundidade dos trocadilhos poéticos era tão grande, que ele pescava e ria fingindo que entendeu... rs rs

Mayara Roldo disse...

Que bom que postou, tinha perdido, e adoreeeei entrevista! Muito engraçada :D E a Cynthia tá muito liinda mesmo haha

Menina disse...

Adorei a entrevista! Divertidíssima!

sandra camara disse...

Vc é inspiradíssimo! O que vc passa quando se apresenta, física, numa entrevista como esta com Jô, ou em seu texto, é algo de maravilhoso pra mim! concordo que o Jô foi meio insensível com o que vc tinha de mais legal pra passar, mas vc fez disso "uma limonada"! Parabéns! Se é que existe, este é o lado do bulling que pode ser um pouco positivo, imagino eu! Foi o que vimos vc fazer ali, transformando falta de respeito e não saber ouvir em algo criativo sem deixar a essência de sua rica colocação ir por água abaixo. Muitoo bom!

Ricardo disse...

Primeiramente gostaria de dizer que fiquei impressionado com suas perspicacia e porque nao, aldacia. Muito bem articulado e as vezes sarcastico huahuahahahauh. Concordo em genero e grau com o pessoal que achou que o Jo atrapalhou a entrevista, querendo como sempre, ser o centro das atencoes. E soh pra finalizar, aposto que o Jo é gay, de fato. Não que isso faça alguma diferença

butterfly disse...

o jô me decepcionou muito esse dia... pena
você tem tanto a dizer...e com certeza tinha muita gente para ouvi-lo... fiz propaganda da entrevista para todos meus amigos... adoro "lê-lo" bjus fica com Deus

Elizabeth Pepes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dani Gomes disse...

Olá!
Ouvi um texto seu no show da Ana Carolina e virei admiradora dos seus escritos!
Depois dessa entrevista com o Jô, virei fã de vez!!

http://omundoparachamardemeu.blogspot.com/

Edimar Lopes (edimarlopes_cc@hotmail.com) disse...

Não conhecia você até assistir a segunda entrevista (por mais incrível que possa parecer)... Discordo das pessoas que aqui acima, ao invés de críticas construtivas, só conseguiram xingar ou de certa forma "adjetivar" o apresentaor Jô Soares... Sou fã dele, e depois da entrevista virei seu fã, Carpinejar... Entendo que todas as entrevistas no programa dele, deveriam seguir a mesma linha que a sua seguiu. Ao contrário do que disseram, você parecia estar muito a vontade... E não há nada para ser tratado, que não melhore com um pouco de humor... E você dois mostraram isso de forma magnífica... Você realmente parece ser muito inteligente...Tem idéias fantásticas... E acho que tudo isso foi retratado naquele aplauso caloroso e o clássico "aahhhh" da platéia... Não são todos os entrevistados que conseguem isso, mas tenho certeza que todos que receberam, foram os melhores e você está entre eles... Parabéns a você e ao Jô Soares, por fazerem uma entrevista tão divertida quanto aquela...