quinta-feira, 29 de julho de 2010

METAMORFOSE


Rolo Compressor tira a flauta do estojo e analisa a vitória do Inter em cima do São Paulo, na primeira partida da semifinal da Libertadores.

"Quanto ao Celso Roth, o que mais queremos é perder a língua no Alcorão do gramado. Ele é um assombro de humor e carisma, sua transformação só é comparável a de Lula de 1989 a 2002. Achamos que não deve ter sido mais uma obra de marketing do Duda Mendonça, mas aprendizado com os próprios erros. Não deixa de ser prazeroso supor que o Grêmio serviu de rascunho ao seu amadurecimento."

Entre em campo.

2 comentários:

Johnny disse...

todo mundo sabe que o Roth nada e morre na praia, ou no rio, na beira do rio!

Maria Julia disse...

Espero que seja então como foi o Presidente, que mudou a cara, o jeito e a maneira de jogar.
hehehe