quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

NÃO SE ENVOLVA COM AMIGO

Arte de Eduardo Nasi

Minha filha, não se envolva com amigo.

Mais difícil do que iniciar o romance é terminá-lo.

Não há como encerrar sem trauma, sem ressentimento, sem a crueldade da palavra exata.

Ficará com medo de perder a amizade, e perderá. Não terá coragem de ser sincera como antes, e queimará o céu da boca.

O desejo é uma embriaguez violentada pela ressaca. O desejo é uma miragem alcóolica do corpo. Acordamos da bebedeira das palavras ainda mais carentes.

Não se envolva com amigo. O antigo confidente terminará sendo seu segredo (e agora, para quem contar?).

Acabará o amor, mas não a amizade.

Ele não dará nenhum motivo para o fim da relação. Não vai traí-la. Não vai provocar ciúme. Não vai cometer indelicadezas e grosserias.

O homem certo é o errado. O homem ideal é imprestável.

Ele não ajudará na despedida, fugirá das discussões de relacionamento. Conhece o suficiente para agradá-la todo momento com cafunés e presentes.

O amigo é insuportavelmente bom. Terrivelmente bom. Sua mãe recomenda. Seu pai recomenda. Seus amigos recomendam. A unanimidade não nos permite escolher.

Não se envolva com amigo.

Se enfrentou indecisão para beijá-lo no início, o verdadeiro dilema é parar de beijá-lo. Como chegar e falar:

— A brincadeira acabou, vamos retornar ao que era antes?

Não há como regressar, a amizade não é líquida como o amor. Não é gelo que volta a ser água que volta a ser chuva que volta a ser rio.

Sempre o amigo se apaixona por você, e você não se apaixona por ele. É a lei natural da desigualdade.

Amigo não gera nem raiva, mas pena. Não exala a sensualidade da teimosia, o suor maravilhoso da discordância.

Envolver-se com amigo é a maior solidão: quando a solidão vira desterro.

Bancará a ruptura sozinha. Ele não facilitará o testamento. Será a ogra, a monstra, a interesseira.

Ele dirá:

— Mas nada aconteceu, por quê? O que eu fiz?

Nada aconteceu, ele não fez nada, o fim é exatamente a monotonia do bem.

Um amigo, minha filha, tem menos chances de surpreender. E desconcertar.

Tem menos possibilidade de incomodar, de ser inesquecível e desafiar a compreensão.

O amigo é a segurança, o conforto, o pique, a trégua do pega-pega.

O amigo é a previsibilidade da justiça.

E o amor, minha filha, é injusto.
 




Crônica publicada no site Vida Breve
Colunista de quarta-feira
 

21 comentários:

Isabel Ayala disse...

Então...e se o amigo for bem colorido? Se a amizade já iniciou com um pacto de amizade colorida? Tu achas que existe chance dessa amizade permanecer, depois que a aquarela acabar?

Áurea Rabelo disse...

E digamos que vc escreveu esse texto exclusivamente pra minha pessoa, mas ele bem poderia ter sido escrito em novembro de 2012.. iria ter me ajudado muitooo..

Não me apaixonei pelo amigo e obviamente perdi o amigo..

"Sempre o amigo se apaixona por você, e você não se apaixona por ele. É a lei natural da desigualdade."

Sem mais.

Beijo Carpinejar (L)

Maria Figueredo disse...

Tudo o que disseste é a pura verdade... Mas envolver-se com o melhor amigo é como encontrar o Príncipe Encantado, com os braços abertos, cheios de amor pra dar, só esperando pelo teu sim... Há 6 anos atrás, sucumbi, deliciada, ao lance com meu melhor amigo. Além disso, teve que ser um segredo absoluto, guardado a 7 chaves (por outras inúmeras razões), um amor proibido... Foi meu último relacionamento, de tão perfeito, tão gostoso, tão contramão. Aí, acabou, como deveria ser. Perdi meu melhor amigo (foi o pior de tudo), o amor e a paixão.Tudo o que houve entre nós tá só dentro da minha cabeça, desabafar com quem??!! Mas foi o melhor amor a melhor paixão que já curti na minha vida!!

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Val Marcellos disse...

Se envolver com um amigo é viver em turbulência.

ANA CAROL A.CASTILHO disse...

Seu melhor texto dos últimos tempos. Na minha humilde opinião, claro. Adoro quando suas verdades se encontram com as minhas. Um beijo Carpinejar.

ANA CAROL A.CASTILHO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana disse...

Fabricio, vou poder ou não participar do concurso aqui pelo blog ?

Repito aqui a frase para o concurso :

CANALHA SERÁ MEU LIVRO DE SABONETEIRA

bjs

Patrícia Gomes disse...

Ow, judiação. FILHA DO CARPINEJAR, se o amigo for muito, mas muito gatinho...envolva-se e perca msmo que perca a amizade, vc é nova, outros amigos virão! Pode crer!

Anônimo disse...

Bah.. é muito verdade. Já me envolvi com um amigo e é exatamente isso. Não tem como retomar a amizade. Abraços.

Nati disse...

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Beijos

Anônimo disse...

Gostaria de ter visto este texto antes. Se envolver com amigo é complicado, pois se chega ao fim a amizade, de um jeito ou de outro, fica abalada. Não existe uma maneira simples de terminar algo desse tipo sem se magoar, ainda mais se você não consegue nem sentir raiva da pessoa.

Beijo Carpinejar =*

ana disse...

Fabrício, por que você nao lança o concurso Espero Alguém também aqui no blog? Conheço várias pessoas que querem participar ( eu inclusive) mas que nao tem o facebook.
Mandei uma frase acima para o outro concurso e estou sem saber se é possível ou não escrever por aqui. Se for possível agradeço muito.
bjs

Paulo disse...

você pode construir um blog pra mim, gostei muito do seu papel de parede, onde encontra sua assinatura...
paulocesarphb@hotmail.com

Akemi Yoshida disse...

Que lindo texto. Adoro o que você escreve, Carpinejar!

ana disse...

Frase para o Concurso Espero Alguém :

Bom é esperar alguém que te deixa esperando, sem uma resposta , sem um sim,
sem um não, sem dar nome ao silêncio.
Só alguém capaz de se fazer desejar tão loucamente faz a espera valer a pena, conhece a arte do encontro

G. Ítalo M. T. disse...

Tu és sensacional, cara.
Abração forte.

TATA disse...

Estou vivendo exatamente isso, sabia que não era pra me envolver, mas nao resisti, agora não sei o que fazer, pois não quero perder a amizade dele, mas também não quero mais ficar nessa brincadeira de encontrar, dar dois beijinhos no rosto, dizer "oi amigo" e no final da noite estarmos juntos... É complicado d+!!!!!!!

Glaycon Franco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jô disse...

E se a gente não se apaixonar pelo amigo e no entanto não quizer se livrar dele?

Anônimo disse...

Eu...
estou exatamente no meio dessa turbulência gostosa, de encontrar meu "amigo", falarmos de negócios, tomarmos um drink e depois ficarmos como se fossemos um casal de namorado a muito tempo, e depois finjirmos que voltamos a ser amigos como antes e que nada aconteceu... muito bom isso!!!