domingo, 17 de fevereiro de 2013

QUASE PERFEITO — Consultório sentimental de Carpinejar

LONGE DE VOCÊ
 
Arte de Kurt Schwitters

“Estava morando com meu ex-namorado, com quem tenho um filho de menos de um ano. Nos separamos há alguns meses, e eu não deixei de amá-lo. Nos magoamos muito nessa separação. Não houve traição, não houve briga, foi por causa da família dele. Ele não tem outra pessoa, eu também não. Mas ele está relutante. Disse que não quer voltar, pois está muito magoado. Sendo assim, será que ainda existe algum meio de reconquistar a confiança e o amor dele? Obrigada, Angélica”

Querida Angélica!
 
Mulher tem o costume de conversar o que incomoda na relação com suas amigas. Seu amor é pedagógico: vê com clareza as preocupações e paga o desconforto em dia. Não atrasa as contas do afeto. No casamento, fala diretamente com o sujeito aquilo que pressente, o que sente e o que teme. Com naturalidade. Não subestima sua intuição, chega a reconhecer que seu medo é um fato (às vezes é). Se acha que seu namorado está traindo, diz que está traindo mesmo sem provas.
 
Já o homem, engole as contrariedades. Fala evasivamente com os colegas, não explica direito suas mágoas para esposa. Nunca revela o seu descontentamento. Adia as dívidas, que se acumulam até a hipoteca da relação. O sujeito, quando toma a dianteira para discutir o relacionamento, é para terminar, jamais para encontrar uma solução. A gota d’água é colírio masculino.
 
O homem raramente acaba sem preparar uma segunda vida. Ainda mais quando tem um filho envolvido. É uma saída de casa difícil e traumática, só admitida quando nasce uma outra paixão.
Ele aceitaria a reconciliação se fossem somente os desentendimentos e provocações da separação. Quando amamos, a memória é o nosso desejo e esquecemos o que nos machuca.
 
Ele está relutante porque deve ter encontrado uma segunda namorada. Não apresenta a atual companhia para não gerar ciúme e represálias. Nem digo que foi infidelidade, mas interesse que coincidiu e cresceu com o aumento das discussões do divórcio. Pulou fora após arrumar o bote salva-vidas.
 
Somos maternais com o passado. Para sair de um casamento, só por um novo casamento.
 
Existe um plano B que você não conhece e não desconfiou. Ele não entra em contato, não procura, não sofre recaídas sexuais, não incomoda com mensagens e torpedos. A independência dele é estranha. Jura que ficaria no seco durante esse tempo e, na ausência de um caso, não lhe procuraria pela intimidade e cumplicidade amorosa?
 
Não é que permaneceu quieto pelo luto, por ter sofrido ou para se recuperar dos dissabores da convivência recente. Calou-se porque encontrou uma felicidade longe de você.
 
Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, Caderno Donna, p. 9
Porto Alegre (RS), 17/02/2013 Edição N° 17346
Preservamos a identidade do remetente com nome fictício.

16 comentários:

... disse...

Nossa Carpinejar! Nunca vi um homem falar sobre este tipo de atitude masculina com tanta clareza. Vou guardar este texto e reler diariamente para ver se estas informações entram na minha cabeça tipicamente feminina.

Sueli Gutierrez disse...

Seco e duro, é assim mesmo, antes de se separar, prepara discretamente uma nova relação.
A mulher não vai fazer o mesmo, não por amor, mas por falta de opção mesmo, por falta de homem.
A proporção de mulheres sozinhas é muitíssimo maior que a de homens.
O homem vai sempre encontrar uma mulher bonita, inteligente, meiga, dócil, criativa, gostosa e disponível que esteja disposta a tudo para fazer essa nova relação vingar e deixar o homem feliz.

Milene Cristina disse...

Homens, não são claros com palavras, e sim em atitudes, e nós mulheres que nos alimentamos delas as palavras, que quando mal esclarecidas se transformam em esperança ilusória nos prendendo ao que não mais está. Quando o homem gosta está junto, luta, vai atrás, e quando não quer desaparecem dão desculpas, várias respostas sem nada dizer.

Renata Madureira disse...

Tadinha da Angélica, imagina o impacto dessa resposta seca e cruel no seu coração...
Espero que você esteja errado e que eles voltem a se entender...

Clara Lúcia disse...

Simplesmente perfeito seu texto!
Espero que o maior número de mulheres leiam e aprendam a conhecer melhor o universo masculino.
Mas acho que mesmo lendo, algumas ainda vão achar que com elas é diferente.... ahhh, tá bom, fia!!!

Anônimo disse...

Núúúúúúúúú´........ ajoelhou tem que rezar, escreveu tem que escutar,ou melhor ler...Bom, não há regras, nem todas as pessoas são iguais e a esperança é a última que morre. Ter consciencia dói,mas a superação vem mais rápida

ana disse...

A mulher tende a achar que o homem tem varios sentimentos em relacao a um relacionamento, mas muitas vezes o homem é mais vazio do que ela imagina.
Mas neste caso, o motivo da separacao parece ter sido a familia dele e,eu acredito que a familia tem mesmo o poder de separar um casal quando falta cumplicidade entre os dois. Eles precisam compreender ate que ponto a familia está interferindo e unirem as forças para permanecerem juntos.

Anônimo disse...

Não teria tanta certeza de que ele tem outra... Concordo que a maioria dos homens são assim, mas não acho que devemos colocar isso como uma certeza absoluta.
As pessoas são diferentes e não acredito que seja sempre esta a razão para o fim de um relacionamento.
Não sabemos que tipo de mágoa foi gerada ao longo do relacionamento dela...

Katiely disse...

Gosto mto das respostas, mas confesso um certo incomodo nessa certeza absoluta.
Penso da mesma forma qto ao comportamento masculino, mas o ser humano é único, cada pessoa é de um jeito.
O lado bom desse jeito mais franco, ou diria seco, é que vai abrir mais os olhos da Angelica. Pois vejo mtas mulheres relutando para enxergar o que ta bem claro na relação... Se esse for o caso dela.

Anônimo disse...

Devo reconhecer que Carpinejar tem toda a razãoo...já fui o outro lado da história,já fui o barco salva-vidas. Os homens fazem dessa forma, querem ter algo nas mãos antes acaber de vez com uma relação.
O fim da história foi ele voltando para o 'barco principal'. De certa forma, a história foi invertida.

vanusa disse...

adorei a sinceridade,acho q os homens só terminam quando ja se encontram em outra situaçao.

Anônimo disse...

E não importa a qual lado pertençamos, a que foi deixada, ou o novo caso, de um jeito ou de outro terminamos sempre sozinhas.

Bruna Calado disse...

Meu caro, acho que desta vez foste desumano com a causa, seco como o biscoito água e sal que vez ou outra te comparas. Foste profissional de mais quando a moça precisava de humanidade. Sim, eu concordo com tudo que disseste.
Mas pobre moça.
Ficou sozinha com um filho de um amor que a descartou e ainda leva uma bofetada dessas sem direito a gelo pra não ficar roxo.

Virgínia Cordeiro Rodrigues disse...

#Fato
Clara e objetiva, vc falou tudo Sueli.

Virgínia Cordeiro Rodrigues disse...

Nossa, já estava achando q só eu tinha passado por essa situação, tb já fui o barco salva-vidas e tb voltaram p/ " barco principal ", pq é assim p/ eles, muito mais fácil trocar de "barco".

Virgínia Cordeiro Rodrigues disse...

Nossa, já estava achando q só eu tinha passado por essa situação, tb já fui o barco salva-vidas e tb voltaram p/ " barco principal ", pq é assim p/ eles, muito mais fácil trocar de "barco".